ACT Institute | O ACT Institute Brasil é o Maior Instituto de Hipnose do mercado e referência internacional em Hipnose Ericksoniana. Dr Stephen Paul Adler, PhD, seu presidente-fundador, é discípulo de Milton Erickson, sendo o único trainer habilitado por ele em toda a América Latina.

SUGESTÃO INDIRETA: O MELHOR ESTÍMULO PARA A APRENDIZAGEM.

 

“A SUGESTÃO INDIRETA PERMITE QUE O CLIENTE ACESSE A MELHOR REPOSTA PARA A SUPERAÇÃO DE SEU PROBLEMA”

 

Quando Milton Erickson, conhecendo a base da hipnose clássica, afirmou que ele conhecia “melhores caminhos para levar a pessoa a uma experiência transformadora”, ele estava anunciando para o mundo a produtividade da sugestão indireta.

Segundo as observações e pesquisas que ele fez, consigo mesmo e com inúmeros voluntários, as sugestões indiretas se mostraram como caminhos mais efetivos para ativar as informações internas de fortalecimento e desenvolvimento.

Mas o que seria uma sugestão indireta? Em que ela se diferencia de uma sugestão direta? E o que fez Erickson dar tanto valor para a estratégia indireta?

Uma sugestão indireta é um estímulo convidativo para ir para determinada direção onde, esse direcionamento, acontecendo de forma ampla e simbólica, gera um amplo espectro de liberdade, para o sistema do cliente diante do convite que a sugestão propõem, responder com uma ampla possibilidade opções, por causa disso de uma forma que faça mais sentido para ele.

Como assim Alexandre? Rs… vou explicar!

Quando você diz ao seu cliente “perdoe os seus pais”, existe nesse direcionamento dado (sugestão) uma característica de clareza, objetividade e linearidade (o que define a característica da sugestão direta), que deixa muito nítido o que é necessário ser feito.

O problema, segundo Erickson, é que esse tipo de sugestão (direta) será acompanhada pelo cliente (ele irá ao encontro do comando que foi compartilhado) caso existir em seu repertório de possibilidades o “entendimento” do que seja “perdoar os pais”, e os “recursos” que ajudem ir nessa direção.

Caso não existir nem o entendimento, nem a capacidade de seguir o que foi proposto,  o repertório de respostas não conseguirá se engajar no comando que foi compartilhado e, ao invés de estimular com informações que retire seu cliente de uma zona de “afogamento da crise”, estaremos amplificando seu desempoderamento.

Ademais tal forma linear, objetiva e clara de sugestionar nosso cliente, ativa automaticamente os mecanismos de funcionamento da “mente consciente”, por fazer ressonância com sua  dinâmica que também é  racional, lógica, linear e objetiva.

 

NA EXPERIÊNCIA CLÍNICA É NECESSÁRIO TRANSCENDER A LIMITAÇÃO DA MENTE CONSCIENTE”

 

Para Erickson a mente consciente é um modelo limitador, ou seja, é uma fonte com capacidade limitada de ofertar “respostas e recursos”.

Quando o cliente chega no consultório, congelado dentro de uma crise, ele estará se defrontando com a limitação da “mente consciente” que não foi capaz, diante de um evento (interno ou externo), de apresentar compreensões e recursos, que geraria capacidade de administrar e superar tal adversidade.

Então para Erickson, quando damos um comando direto, como por exemplo “perdoe seus pais”, iremos ativar a dinâmica da mente consciente e com isso, fazer o cliente se defrontar com seu “conjunto de repertório limitado”.

Caso ele tiver nesse repertório de informações que gere capacidade de entendimento e realização  ao comando proposto, ele conseguirá se engajar com a sugestão, mas se ele se defrontar com a ausência de informações (que é o que acontece na maioria dos casos, por isso ele está na experiência clínica) ele apenas vai aumentar seu desempoderamento, amplificando suas “crenças de incapacidades” para lidar com o desafio atual.

Como seria ao invés de dar o comando “perdoe seus pais”, compartilhar o seguinte convite  “eu não sei… mas mesmo que uma parte sua não saiba… uma outra parte sua que sabe… saberá… o que fazer, para dar o próximo passo…”?

Observe que na sugestão acima (indireta) não direcionamos com clareza para onde ir, mas sim, por causa da dinâmica de amplitude e simbolismo, demos um estímulo que permite o sistema do cliente alinhar uma série de possibilidades.

Dentro desse direcionamento indireto (trazendo um convite mas que não direciona para onde ir, apresentando uma sugestão, que permite uma amplitude muito grande de possibilidade), o sistema do cliente irá criar associações (produzidas pela mente inconsciente) que farão o mesmo responder ao direcionamento indireto, de uma forma que faça sentido para ele, ou seja, que ele consiga entender e realizar.

Mas essa seria a única condição para Erickson optar pela linguagem indireta? Ele percebeu algo consigo e com seus clientes que fortaleceu sua vontade de criar inúmeras estratégias inconscientes?

 

A LINGUAGEM SIMBÓLICA DO INCONSCIENTE

 

“O INCONSCIENTE COMPATILHA SUAS POSSIBILIDADES ATRAVÉS DA EXPERIÊNCIA METAFÓRICA”

 

Erickson tendo a oportunidade de se graduar em psicologia, teve a oportunidade de estudar profundamente,  os grandes modelos explicativos do inconsciente.

Indo de Freud para Jung, acompanhando os demais pesquisadores clínicos, e somando com suas próprias observações e pesquisas, ele pode notar uma caraterística singular que marca o funcionamento do inconsciente: sua característica criativa e simbólica.

O fator criativo do inconsciente faz menção de uma fonte ininterrupta e criativa de informações, que tem funcionamento não-linear, que atua em múltiplos níveis, numa dinâmica fluída e espontânea.

Como fator simbólico, ele notou que os materiais produzidos pela essa mente (ou suas associações) tem uma característica metafórica, ou seja, sua linguagem é recheada de representações indiretas, que emergem como histórias, simbolos, fantasias, etc…

 

“AS INFORMAÇÕES DO INCONSCIENTE EXPANDEM NOSSA CAPACIDADE DE VIVER”

 

Por ter essa característica metafórica de funcionamento, observou que os estímulos quando apresentam certa ambiguidade (ou característica simbólica) e por causa disso,  uma condição não clara, não objetiva e não linear,   ativam melhor as associações da mente inconsciente, que buscam com tais associações, preencher com o seu próprio simbolismo o convite indireta que está presente nesse tipo de sugestão.

E como para Erickson o inconsciente é uma fonte de desenvolvimento e crescimento, tais associações ativadas, teriam condições de apresentar informações internas que transcendam as limitações da mente consciente, favorecendo que novas informações auxilie na melhor adaptação do cliente ao seu atual conflito.

Dessa forma Milton Erickson desenvolveu inúmeras sugestões indiretas, visando amplificar a capacidade de diálogo com a mente inconsciente, para favorecer a certeza que de seu cliente irá construir os objetivos clínicos, que aumentarão sua qualidade de vida.

O ACT Institute ensina as principais estratégias indiretas de Milton Erickson, dentro de uma pedagogia irá auxiliar os terapeutas a conseguirem ativar as respostas curativas da mente inconsciente de seus clientes.

Procure nossos consultores e se permita vivenciar essa jornada de aprendizagem que vai melhorar muito suas habilidades clínicas.

Newsletter ACT

Ao informar e enviar os meus dados eu aceito receber comunicados do ACT Institute, e concordo com os Termos de Uso e Política de Privacidade.

 

ACT nas mídias sociais