Hoje é o Dia Mundial de Conscientização do Autismo, 02 de abril, data estabelecida em 2007, que tem por objetivo difundir informações para a população sobre o autismo e assim reduzir a discriminação e o preconceito que cercam as pessoas afetadas por esta síndrome neuropsiquiátrica.

O transtorno do espectro autista (TEA), é uma condição de saúde caracterizada por déficit na comunicação social (socialização e comunicação verbal e não verbal) e comportamento (interesse restrito e movimentos repetitivos).

Entre os sintomas mais comuns estão: a dificuldade de comunicação, dificuldade com interações sociais, interesses obsessivos e comportamentos repetitivos. A gravidade dos sintomas variam de indivíduo para indivíduo. Outros sintomas característicos: 

No desenvolvimento: atraso de fala em uma criança ou dificuldade de aprendizagem.

Na cognição: falta de atenção ou intenso interesse em um número limitado de coisas.

Sintomas psicológicos: depressão ou ignora as emoções dos outros

Na fala: distúrbio da fala ou perda da fala.

Também é comum: andar constantemente na ponta dos pés, ansiedade, falta de empatia, sensibilidade ao som ou tique.

No comportamento: agressão, automutilação, choro, falta de contato visual, gritos, hiperatividade, imitação involuntária dos movimentos de outra pessoa, impulsividade, interação social inadequada, irritabilidade, movimentos repetitivos, repetição de palavras sem sentido, repetição sem sentido das próprias palavras ou repetição persistente de palavras ou ações.

Hipnose Ericksoniana e o autismo

O autismo aparece nos primeiros anos de vida. Apesar de não ter cura, terapias e medicamentos podem proporcionar qualidade de vida para os pacientes e suas famílias. A Hipnose Ericksoniana se mostra eficaz como terapia auxiliar no tratamento desse transtorno. Confira:

A hipnose Ericksoniana é um processo de relaxamento em que a pessoa fica mais centrada em si mesma, voltada para seu interior e atenta à voz do profissional que a conduz, além de promover um relaxamento intenso, a técnica permite que trabalhemos os mais variados sintomas. 

Durante o tratamento do autismo, a relação de confiança é primordial, já que o paciente autista tem dificuldades de formar laços interpessoais. Hipnoterapeuta e paciente acessam o inconsciente em busca de autocontrole diante das crises. 

O uso das técnicas ericksoniana serve para alcançar a consciência destes pacientes, ensinando formas diferenciadas de interação, tirando-os da sensação de aprisionamento cíclico em que normalmente se encontram, além do autocontrole diante de sintomas como: acessos de raiva, gritos, repetições, tristeza e falta de foco, entre outros.  

Combinando os tratamentos comuns desta síndrome aos efeitos da Hipnose Ericksoniana, a melhora na qualidade de vida do paciente se mostra significativa. Quer saber em quais outros tratamentos a Hipnose Ericksoniana se mostra eficaz? Clique aqui e confira.