Facebook
HIPNOSE ERICKSONIANA

 

Hipnose Ericksoniana e Hipnose de Palco

Stephen Paul Adler: “A Hipnose Ericksoniana é focada na comunicação efetiva e na cura (healing). Mas geralmente quando as pessoas pensam na hipnose de palco elas não pensam nisto como comunicação e cura (healing), ou como comunicação que leva à cura (healing).”

Betty Alice Erickson: “A hipnose de palco realmente não é uma forma de transe cooperativo, pois são eles que lhe dizem o que fazer. É muito autoritário.”

Stephen Gilligan: “A abordagem autoritária enfatiza o poder do hipnotizador. Esta abordagem, defendida por Mesmer e outros, ainda é explicitamente explorada por hipnotizadores de palco e, consequentemente, muitas vezes é a conceptualização realizada pelo leigo desinformado. Mesmo muitos médicos formados implicitamente aderem a este ponto de vista, que em sua forma extrema envolve algum operador poderoso e carismático a exercer algum estranho poder sobre algum sujeito infeliz e sem força de vontade. Em essência, o operador faz com que o sujeito faça algo que ele ou ela não iria normalmente fazer (por exemplo, latir como um cão ou parar de fumar). Esta abordagem geralmente assume que o inconsciente é algum receptáculo passivo em que as sugestões são “colocadas”. Francamente, eu não acho que o inconsciente deve ser tratada como um pedaço de sujeira. Por esta e outras razões – como o fato de sugestões diretas geralmente não funcionarem muito bem, e muitas vezes as pessoas não gostarem de receber ordens autoritárias – esta abordagem tem bastante valor limitado.”

Diferença entre a hipnose clássica (autoritária) e a hipnose ericksoniana.
Fonte: livro – “The Legacy of Milton H. Erickson – selected papers of Stephen Gilligan”. Pág. 02.

 

© ACT Institute 2011-2016. Todos os direitos reservados