Apesar do que muita gente pensa, fobias são extremamente comuns e atingem cerca de 20% da população em geral. Pode-se dizer que fobia é um medo paralisante. Algo que pode comprometer seriamente a vida social e profissional de um indivíduo. A boa notícia é que é possível tratar e uma das formas mais eficazes é por meio da hipnose.  O tratamento de fobias com hipnose ajuda o paciente a focar e descobrir em si mesmo sentimentos e memórias, o que auxilia a encontrar a verdadeira cura. Na verdade, seja qual for a forma de tratamento, é imprescindível que ela leve a pessoa a encontrar a raiz do seu medo e aprender a lidar com ele. 

Neste artigo, você vai saber mais como a hipnose pode ser útil no tratamento de fobias e por que ela é a maneira mais eficaz para este tipo de problema. Confira! 

O que é fobia? 

Assim como diversas doenças psiquiátricas, as fobias costumam ser bastante incompreendidas. Muita gente usa o termo casualmente para caracterizar o medo, mas isso está longe de ser fobia. Tratam-se, na verdade, de medos irracionais e persistentes, além de muito difíceis de controlar. 

As fobias podem ser tratadas, mas muitos pacientes acabam tentando se curar sozinhos. Esse comportamento pode levar ao agravamento da doença, por isso, recomenda-se buscar ajuda profissional e técnicas eficazes, como a hipnose. 

Do contrário, o quadro poderá evoluir para crises de pânico, insônia, depressão e até mesmo a pensamentos suicidas. Isso acontece porque, quando se trata de distúrbios psiquiátricos, a maioria dele se interligam. Desse modo, a sensação de pavor experimentada por um paciente com fobia pode ser o gatilho para outros problemas. 

Por que a fobia é um problema? 

A fobia é um problema, inclusive merece mais atenção da sociedade, já que muitas pessoas apresentam os sinais da doença não buscam tratamento correto. Sem contar que, por se tratar de um pavor irracional e persistente, a pessoa se sente incapaz de controlá-lo. Isso faz com que ela faça qualquer coisa para evitar entrar em contato com seu medo.  

Sem tratamento, as fobias levam à perda de qualidade de vida e de oportunidade nas mais diversas áreas. Existem, inclusive, casos de pessoas que se demitiram de seus empregos ou que se afastaram totalmente da vida social. Quando se trata de pessoas que já possuem outros distúrbios emocionais ou psicológicos, o problema pode ser ainda maior. 

Tipos mais comuns de fobia 

As fobias podem ser divididas em 3 tipos. Os mais comuns são: 

  • Fobia social: um grande medo de atividades ou situações específicas, como falar em público; 

  • Agorafobia: medo de ficar sozinho em um grande espaço aberto; 

  • Fobias simples: medo irracional de algum tipo de objeto. 

Também existem casos de transtornos fóbico-ansiosos. Eles acontecem quando o paciente apresenta pavor, desconforto e medo irracional, combinados com sintomas de distúrbios de ansiedade. O indivíduo com esse transtorno pode desenvolver ansiedade antecipatória e manifestar sintomas antes de se deparar com o objeto ou situação temida. 

A cultura popular, por meio de personagens de filmes e livros, fizeram das fobias motivo de piada. Por esse motivo, muita gente não leva o assunto a sério. Sendo assim, o conhecimento é fundamental para ajudar quem possui fobias a se conscientizar e a buscar ajuda. Inclusive, esse é o primeiro passo para tratar a doença: admitir que seu medo é irracional. 

Quando procurar um profissional? 

Tão logo a pessoa identifique seu medo como irracional, ela deve buscar ajuda. Geralmente, isso só acontece quando o problema começa a afetar sua vida pessoal ou profissional. Ou, quando reconhece que está perdendo algo por um medo que é anormal. 

Como a fobia pode ser tratada, o paciente consegue superar os traumas que levaram ao desenvolvimento do medo e, a partir de então, levar uma vida normal. Ao buscar ajuda profissional, o indivíduo inicialmente passar por uma entrevista complementar ao diagnóstico. Depois disso, ele começa a fazer o tratamento em si. 

Quais são os tratamentos mais comuns para fobias? 

O psiquiatra pode recomendar medicamentos para controlar os sintomas como ansiedade e pavor. Mas, é importante saber que os medicamentos são incapazes de resolver o problema sozinho. Eles apenas ajudam a controlar os sintomas enquanto o tratamento completo acontece. 

Normalmente, os tratamentos mais comuns são as terapias de aconselhamento, já que o indivíduo pode levar a ter fobias por diversos traumas. No entanto, outros métodos podem ser ainda mais eficazes, como é o caso do tratamento de fobias com hipnose.  

Em especial, a Hipnose Ericksoniana, que tem como objetivo central a comunicação com a mente inconsciente de forma não invasiva e totalmente sem contraindicações. Por meio dessa técnica, o hipnoterapeuta ajuda o paciente a reconhecer a causa do medo, compreendendo o fato que levou a esse quadro. 

Além de ajudar a reconhecer a causa da questão, auxilia na dissociação. Ao compreender o fato gerador desse quadro, o hipnoterapeuta utiliza técnicas que ajudam o paciente a fazer associações diferentes sobre a causa a fobia. 

Por que o tratamento de fobias com hipnose tem dado tão certo? 

Pesquisas indicam que 94,4% dos pacientes com medo de dentista sentiram melhora nos sintomas — como tensão — após o uso da hipnose. A técnica auxilia o paciente a conectar-se com a verdadeira fonte do seu medo, entrando em um estado de relaxamento para enfrentá-lo. 

O estado hipnótico auxilia o paciente a realizar uma conexão neural mais eficiente. Dessa maneira, ele consegue ver como resolver problemas que não compreendia antes. Sendo assim, o tratamento de fobias com hipnose se revela uma forma segura e eficaz para lidar com os mais diversos tipos de fobias.  

Como se dá o tratamento de fobias com a hipnose? 

No tratamento de fobias com hipnose, o papel do hipnoterapeuta é fundamental. Ele deve induzir o estado hipnótico por meio de técnicas de comunicação personalizadas para cada paciente. Por meio da sua atuação, o paciente pode alcançar bons resultados de maneira rápida e assertiva.  

Por isso, o tratamento de fobias com hipnose se revela uma ótima ferramenta e pode ajudar muitas pessoas a recuperar a saúde e qualidade de vida. Estima-se que, dependendo de cada situação, o tratamento leve de algumas semanas a alguns meses.  

A ferramenta hipnótica deve ser utilizada para que o paciente foque no problema, buscando encontrar a melhor solução. Um bom hipnoterapeuta consegue encontrar os pontos que causam travamento nas reações do paciente, auxiliando-o. Isso inclui lidar com memórias de traumas que serviram de gatilho para a condição patológica. 

Quer compreender melhor como o processo de transformação ocorre dentro da nossa mente? Preparamos um eBook com tudo sobre os hábitos humanos e a força do inconsciente. Baixe gratuitamente agora mesmo!