Quais são os riscos da terapia de regressão?

quais-sao-os-riscos-da-terapia-de-regressao.jpeg

Técnica bastante usada para o tratamento de traumas, fobias e, em alguns casos, até dores que os pacientes têm, a terapia de regressão é, atualmente, apresentada como uma grande chave para solucionar problemas emocionais, físicos e até mesmo profissionais.

No entanto, o assunto ainda gera algumas dúvidas. Você sabe quais são os riscos da terapia de regressão? Veja os principais no post a seguir!

Memórias traumáticas perigosas

Uma das técnicas utilizadas na terapia de regressão é o acesso às memórias traumáticas — também chamada de regressão de memória. Através dela, o paciente não só relembra como também vivencia todos os fatos que ocorreram em seu passado e que estão atrapalhando sua vida no presente. Esses fatos podem ter ocorrido há um mês, há anos ou, até mesmo, em uma vida passada.

É importante frisar que, durante esse processo, o paciente se mantém consciente e percebe tudo o que vivencia. Porém, um dos riscos que ele traz é a sintonia com a vida passada. Ou seja, enquanto o paciente acessa suas antigas memórias, ele pode viver momentos de sofrimento de uma maneira mais intensa e, dessa forma, pode não retornar à vida presente como deveria ou pode não saber como agir diante da situação.

Falta de apoio terapêutico

Entre os riscos da terapia de regressão, destacamos também a falta de apoio terapêutico. O processo é um trabalho de reformulação pessoal diário e nem sempre o conhecimento do trauma reprimido que está causando o problema é o suficiente para resolvê-lo.

Por isso, o apoio terapêutico é mais do que fundamental, já que é ele o responsável por orientar o paciente sobre o que fazer com as lembranças acessadas. Estas lembranças são formas do paciente entrar em contato com a situação traumática e, assim, ajudar no processo de libertação.

Sendo assim, independentemente dos tipos de memórias que forem resgatadas, o apoio terapêutico auxiliará o paciente na compreensão como um todo.

Agravamento de doenças cardíacas

Pessoas que têm problemas cardíacos, ou que já tiveram derrame, podem não suportar emoções fortes, assim como idosos e mulheres grávidas. Durante uma sessão de regressão, por exemplo, esses problemas podem acontecer inesperadamente.

O ideal é que o terapeuta peça aos pacientes que façam um check-up antes do tratamento e, mesmo assim, é importante que os profissionais fiquem atentos ao monitoramento da frequência respiratória do seu paciente.


Falta de ética de profissionais não regulamentados

Nesse caso, os riscos são ainda maiores, pois pode acontecer, por exemplo, que a pessoa regredida recorde a sua própria morte e, nesse momento, vá para outra encarnação. Caso o terapeuta seja despreparado, o paciente ficará sintonizado na situação de morte e, possivelmente, terá danos traumáticos ao terminar a sessão.

Outro risco que é causado por profissionais não regulamentados é quando o paciente, ao terminar a regressão, apresenta cansaço, dor de cabeça, frio ou tristeza. Pode acontecer que o terapeuta que não está preparado interprete esses sintomas como uma catarse, ao invés de verificar se a pessoa está realmente em condições de viver o presente.

Esse terapeuta não possui preparação e conhecimentos específicos para dar início ao procedimento da terapia de regressão. Isso ocasiona muitos problemas para o próprio paciente e, do ponto de vista cármico, para o profissional despreparado também.

Entretanto, a terapia de regressão é uma técnica com muitos ganhos quando realizada por profissionais regulamentados. Veja os principais benefícios:

Superação do medo

A terapia de regressão ajuda pacientes que sofrem de síndrome do pânico, medos, compulsão alimentar e muitos outros problemas psicológicos.

O ideal, nesse caso, é que o paciente procure sempre por um profissional com formação sólida. Desse modo, ele fará um diagnóstico preciso para avaliar as condições da sua mente e, com o apoio de outros profissionais, iniciará o tratamento da maneira mais adequada possível.

Auxílio na mudança de hábitos

Com a terapia, o paciente identifica o núcleo de seu problema, seja ele existente em sua infância ou em períodos anteriores, e enfrenta todas as questões com o intuito de compreendê-las.

Por isso, ela é benéfica na mudança de hábitos, sejam eles simples, como o vício de roer unhas ou urinar na cama, ou até mesmo em casos mais complexos, como pessoas que possuem TOC.

Efeitos de longo prazo

Os resultados da terapia de regressão são rápidos, pois o método é breve. Logo na primeira sessão é possível acessar o íntimo de cada paciente para identificar a raiz do problema. Por ser rápido, o preço do tratamento também é mais acessível.

Resolução de questões que não pareciam ser conscientes

É importante ressaltar que a terapia de regressão é uma técnica que permite ir ao inconsciente do paciente, sem fazer com que ele perca a consciência. Ou seja, é um estado de alteração do consciente que possibilita ao indivíduo analisar seu inconsciente, sem perder a lucidez.

A metodologia induz o paciente ao completo relaxamento, para que ele chegue a um estado semiconsciente. Nesse momento, ele identificará o núcleo de seu problema.

Limpeza de memórias negativas

Dentre as vantagens, destacamos também a limpeza de memórias negativas. Com ela, ocorre a liberação de sentimentos e emoções dentro do inconsciente, de modo a facilitar o acesso aos recursos dos pacientes.

O método oferece ao paciente uma sensação de leveza e alívio.

Como podemos ver, a terapia de regressão é uma técnica transpessoal e completamente baseada nas lembranças de cada paciente. O maior objetivo é a busca pela reconciliação com o passado, de modo a encontrar a paz interior e a cura.

A terapia parte do princípio de que os problemas presentes na vida atual possam estar relacionados a situações vividas no passado do espírito. Ela visa explorar e liberar bloqueios emocionais e complexos mentais. O grande diferencial está na capacidade de alcançar recordações arquivadas no próprio inconsciente.

Portanto, podemos considerá-la como um processo de autorresolução de conflitos, no qual o paciente, pela vivência, recorda-se de situações que foram traumáticas no passado e, dessa forma, conscientiza-se e passa a agir por meio de seu estado presente.

A terapia de regressão não é utilizada somente para fins terapêuticos ou para satisfazer curiosidades. Ela é realizada em consultórios, por profissionais capacitados na área e que obedecem a todas as normas de respeito ao cliente, ética e, claro, ao sigilo profissional.

Agora que você já sabe quais são os riscos da terapia de regressão, que tal se aprofundar um pouco mais no assunto? Leia sobre o que é a terapia de regressão, neste artigo, e aprimore seus conhecimentos. 

Gostou de nosso conteúdo?

Cadastre-se agora mesmo e receba conteúdos incríveis que irão te ajudar no seu desenvolvimento.

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Telefone (obrigatório)

Sua mensagem

One comment

  1. Artigo excelente!
    Adorei o conteúdo, explicativo, agregador. A regressão de memórias tem sido um pilar importante na minha vida e a cada dia busco mais informações sobre o assunto. A mudança que a regressão promove na vida das pessoas é uma coisa maravilhosa.

    Obrigada pelo conteúdo e parabéns!

Deixe uma resposta para Rosinei Gonzatti Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Download do AudioCast

Preencha os campos abaixo para fazer o download.

Share This