A terapia de regressão se apresenta como uma forte aliada para solucionar problemas emocionais, físicos e até mesmo profissionais. 

E antes de escolher esse tipo de tratamento, saiba quais são os riscos da terapia de regressão:

Memórias traumáticas

Também chamada de regressão de memória, uma das técnicas usadas na terapia de regressão é acessar memórias traumáticas. Nela o paciente vivencia eventos do passado que estão atrapalhando sua vida no presente. 

Durante o processo, o paciente que se mantém consciente pode acessar antigas memórias sem os recursos adequados, o que favorece que ele vivencie esse sofrimento de forma intensa e assim possa não saber como lidar com essa situação e não retorne ao presente, por isso, é muito importante um trabalho profissional sério, para que o mesmo receba recursos suficientes para acessar essas memórias de uma maneira produtiva.

Falta de apoio terapêutico

O apoio terapêutico é mais do que fundamental, o hipnoterapeuta é o responsável por orientar o paciente sobre o que fazer com as lembranças acessadas. Estas lembranças são formas do paciente entrar em contato com a situação traumática e, assim, ajudar no processo de libertação. Esse apoio auxiliará o paciente na compreensão como um todo.

Descompensação de doenças cardiorrespiratórias

É ideal que o terapeuta peça aos pacientes que façam um check-up antes do tratamento e fiquem atentos ao monitoramento da frequência respiratória do paciente.

Pessoas que têm problemas cardíacos podem não suportar emoções fortes, assim como idosos e mulheres grávidas. Durante uma sessão de regressão, por exemplo, esses problemas podem acontecer inesperadamente. Fique atento!

Falta de ética de profissionais não regulamentados

Profissionais não regulamentados estão sujeitos ao despreparo, e esse é maior risco, pois não estará apto para agir em uma situação adversa com o paciente.  

Por exemplo, se o paciente ao terminar a regressão apresentar cansaço, dor de cabeça, frio ou tristeza e seu terapeuta for despreparado pode acontecer do mesmo interpretar esses sintomas como uma catarse, ao invés de verificar se a pessoa está realmente em condições de viver o presente.

Riscos ainda maiores podem acontecer caso a pessoa regredida recorde a sua própria morte e, nesse momento, vá para outra encarnação. Com um terapeuta despreparado o paciente ficará sintonizado na situação de morte e, possivelmente, terá danos traumáticos ao terminar a sessão.

Entretanto, a terapia de regressão é uma técnica com muitos ganhos quando realizada por profissionais regulamentados. 

Quer se aprofundar mais nesse assunto? Leia sobre o que é a terapia de regressão, neste artigo, e aprimore seus conhecimentos.