A hipnose clínica e a programação neurolinguística são duas técnicas da terapia mental que utilizam a mente e o pensamento para mudar atitudes.

Dentro disso, é comum a dúvida: “Afinal, qual é a diferença entre um método e outro?” ou mesmo “é melhor PNL ou hipnose?”
Não se preocupe, vamos colocar um basta nessa questão!

A programação neurolinguística busca estudar o modelo mental e a estrutura de pensamentos da pessoa. Esses modelos mentais são preconceitos profundamente arraigados, generalizações, limitações, formas de pensar ou histórias que influem em nossa maneira de compreender o mundo e nele agir.

Ou seja, a programação neurolinguística procura estudar todo o modelo mental do indivíduo e assim identificar quais fatores e pensamentos estão guiando a vida da pessoa. Podemos entender a PNL como o estudo da estrutura da experiência subjetiva do ser humano, a fim de detectar os pontos que podem ser substituídos por pensamentos e modelos mentais melhores.

Já a hipnose clínica é um método utilizado para auxiliar uma pessoa a atingir um grau de concentração e relaxamento, que dificilmente conseguiria alcançar sem a ajuda de um profissional. Nesse estado, a o paciente fica suscetível à autoanálise e aos pensamentos inconscientes.

Em outras palavras, é um estado mental no qual o indivíduo apresenta maiores chances de conhecer e acatar novos pensamentos, sugestões e estilo de vida, a fim de melhorar e desenvolver a sua própria mente e seu entendimento perante todos os aspectos de sua realidade.

A hipnose clínica tem sua capacidade aprovada e é uma técnica muito utilizada para ajudar pessoas a encararem seus fantasmas internos, problemas na sociedade, medos, e até mesmo distúrbios mais visíveis, como a gagueira, por exemplo.

E a diferença entre elas?

Pode-se entender a diferença de uma maneira bem simples: a hipnose clínica visa colocar o paciente em um estado mental mais propício a entender conselhos e mudar seus pensamentos, enquanto a PNL é um estudo desenvolvido pela observação de hábitos, conhecimento e ideologias do paciente, a fim de propor novos modelos de pensamento.

Ou seja, PNL ou hipnose podem te auxiliar, cada qual na sua área, mas podendo se complementar facilmente, ajudando o paciente a se superar!

Gostaram desta publicação, querem saber mais?
Deixe nos comentários e assine nossa newsletter!