Mitos e conceitos errôneos sobre a Hipnose Ericksoniana

Hipnose Ericksoniana

A falta de informação a respeito da Hipnose Ericksoniana pode ser um grande entrave para o terapeuta e para o paciente. Sem a informação necessária disponível, o paciente pode imaginar como verdadeiros, mitos e conceitos duvidosos. Para unir-se a lista de mitos e conceitos errôneos, há, também, a veiculação maciça da imagem da hipnose como ferramenta de controle de um sobre o outro, em todos os níveis da mente inconsciente.…

Leia mais…

Hipnose Ericksoniana e o estresse infantil

estresse infantil

Criança é um dos seres mais inteligentes que há na terra. Ela é como esponja ambulante que absorve todo tipo de informação que a rodeia. Para verificar a veracidade desta afirmação, basta perguntar para um casal quantas vezes escutaram seu filho relatar situações que, muitas vezes, eles imaginaram que a criança não prestava atenção. Mas essa habilidade é um caminho de mão dupla e não é somente aprendizado que a…

Leia mais…

Conte um conto

Contos

É incrível como, mesmo depois de tantos anos de imersão nos ensinamentos de Erickson, eu ainda me surpreendo cada vez mais com a força que histórias têm. É impressionante como um conto ou metáfora pode falar diretamente com o seu inconsciente. Os famosos contos de fadas são um grande exemplo dessa força. Apesar do “e viveram felizes para sempre”, essas histórias ensinam à criança a não desenvolver certos hábitos. De…

Leia mais…

A vontade, sempre presente, de viver cada dia melhor

Viver melhor

Primeiro conselho para começar a trilhar o caminho para uma vida saúdavel: demonstre generosidade e compaixão para com o próximo. O simples ato de demonstrar um sentimento positivo para com outras pessoas fortalecerá sua força interior e te fará confiar mais em si mesmo. E a confiança no próprio ser interior reduz, drásticamente, os níveis de medo e dúvida inerentes ao desconhecido. E nós precisamos de amizades. Daquele tipo de…

Leia mais…

Mudança de hábitos

mudança de hábito

Erickson sabia que, uma vez que o padrão comportamento em questão era identificado e, posteriormente, observado através de uma lente diferente, os comportamentos habituais começavam a cair por terra. Erickson freqüentemente usava um “sintoma” como lição de casa. O paciente ligava um comportamento desagradável a um sintoma existente, especialmente, se o sintoma era um mau hábito. Assim, se um paciente queria parar de fumar, Erickson explicava que ele poderia fumar,…

Leia mais…
1 29 30 31