O 6º princípio fala que toda resistência é uma forma de iniciar o processo de consciência, de que alguma coisa não está bem em nossas vidas. Essas resistências são criações nossas de coisas que nem existem por si mesmos. 

Nesse sentido o hipnoterapeuta precisa estar sincronizado com o paciente, pois, a mente inconsciente do mesmo é que reúne as peças do quebra-cabeça. O cliente nunca será resistente à sua própria resolução de problema.

Erickson ressaltava com frequência o sintoma para “se mover com” o processo do paciente. É preciso acompanhar, acompanhar, acompanhar. Sempre fique em sintonia com os ritmos do cliente. Isto é acompanhar, acompanhar, acompanhar. Acompanhar (pacing) está definido nas estratégias.

Existe poder na junção das energias das pessoas, na troca de ideias e quando realmente estamos conectados e afiliados consciente e inconscientemente. Hipnoterapeuta e paciente transcendem qualquer resistência, não se esqueça: quando a solução vier do paciente, ele certamente não se oporá à própria solução.

Não perca o próximo e último princípio Ericksoniano, Para saber quais são os outros princípios, clique aqui.