Mudança de hábitos

Erickson sabia que, uma vez que o padrão comportamento em questão era identificado e, posteriormente, observado através de uma lente diferente, os comportamentos habituais começavam a cair por terra.

Erickson freqüentemente usava um “sintoma” como lição de casa. O paciente ligava um comportamento desagradável a um sintoma existente, especialmente, se o sintoma era um mau hábito.

Assim, se um paciente queria parar de fumar, Erickson explicava que ele poderia fumar, mas, ele precisava comprar um cigarro por vez, o que fazia com que o fumante andasse até a loja cada vez que queria fumar um cigarro.

Normalmente, os fumantes cansavam-se muito rápido do hábito de comprar um cigarro por vez e, por conta disso, paravam com o mau hábito por conta própria. A abordagem tanto incentivou um comportamento mais saudável, como alterou o padrão de comportamento típico que existia.