A cada dia mais pessoas buscam a hipnose para resolver ou lidar com angústias e conflitos que atrapalham suas relações pessoais e profissionais. E não é à toa: essa é uma terapia que dá resultado.

A hipnose é uma técnica em que o paciente é levado a voltar a atenção a si mesmo, ou seja, a acessar seu inconsciente e obter as respostas para a solução de seus distúrbios emocionais, como traumas, fobias, vícios ou outros problemas que tragam muito sofrimento.

Justamente por isso a profissão de hipnoterapeuta está em alta no mercado. Mas, então, como se tornar um profissional de sucesso nessa área? É o que veremos neste artigo! A seguir, veremos 7 dicas para quem pretende se destacar nessa carreira. Acompanhe:

1. Faça a formação inicial

Apenas o profissional com uma formação inicial em hipnose pode realizar sessões com a técnica, porque saberá conduzir a terapia de modo adequado. E, para realizar esse primeiro passo, é necessário fazer cursos específicos.

De acordo com a Associação Americana de Profissionais Hipnoterapeutas (AAPH), é necessário que o curso tenha carga horária mínima de 100 horas. A partir daí, o profissional se torna um hipnoterapeuta, estando apto a trabalhar com a hipnose clínica.

Agora, vale ressaltar que profissionais de qualquer área podem se tornar hipnoterapeutas, basta ter interesse em lidar com pessoas.

É claro que psicólogos já apresentam um conhecimento de base consistente a respeito do comportamento humano — o que ajuda bastante. Ainda assim, a hipnose não é uma atividade restrita à psicologia. Então, escolha uma formação de qualidade com professores reconhecidos — é um investimento que vai valer a pena.

2. Aprimore suas habilidades pessoais

Além da formação inicial, é importante que o profissional tenha ou aprimore algumas habilidades pessoais. Afinal, como dissemos, ele atenderá pessoas fragilizadas, com algum problema a resolver. E quem procura ajuda para superar um trauma não quer encontrar uma pessoa que não tenha paciência para escutá-la, certo?

Portanto, além de ter empatia, é importante que o hipnoterapeuta seja:

  • paciente;
  • compreensivo;
  • atencioso;
  • didático;
  • organizado;
  • presente;
  • conectado;
  • sensível.

Contudo, não desanime! Se não tiver uma ou mais dessas características, procure uma forma de desenvolvê-las em sua personalidade. Você pode realizar uma psicoterapia ou contratar um serviço de coaching, em que será trabalhado o seu crescimento pessoal.

3. Ofereça um diferencial

Bom, se você quer se destacar no mercado, por que não oferecer um diferencial quando se trata de hipnose clínica? Você pode trabalhar com a hipnose tradicional, por exemplo, mas também pode obter melhores resultados com a formação em Hipnose Ericksoniana. Quer saber a diferença entre elas?

A hipnose tradicional é impositiva, direta e autoritária e somente de 5% a 10% da população mundial é suscetível a esse método. Já a Hipnose Ericksoniana utiliza linguagens indiretas, sutis e delicadas. O terapeuta fala por metáforas e/ou histórias e, assim, não entra em conflito com as crenças dos pacientes. Dessa forma, 100% da população mundial é suscetível a essa técnica.

Hipnose Ericksoniana

A Hipnose Ericksoniana, desenvolvida pelo psiquiatra Milton Hyland Erickson, apresenta o diferencial de considerar cada paciente como único.

Para ele, as pessoas têm todas as respostas para a solução dos conflitos, guardadas em seu próprio inconsciente. Assim, o papel do hipnoterapeuta é se conectar a um nível mais profundo com o paciente e co-criar a melhor forma para o processo de conhecimento, possibilitando a comunicação com a mente inconsciente.

O profissional conduz a sessão considerando a personalidade, a linguagem, a postura, os valores e até as reações do indivíduo. Em outras palavras, ele utiliza uma forma “familiar” ao inconsciente do paciente. Dessa forma, não há resistência, o que garante que o método apresente resultados tão eficazes.

Essa técnica é muito efetiva para casos de ansiedade, fobias, traumas, insônia, depressão e vícios, além de outros problemas. É possível utilizá-la inclusive em Terapias de Vidas Passadas (TVP), também conhecidas como “regressão”.

No Brasil, você pode obter formação completa em Hipnose Ericksoniana no ACT Institute, desde o módulo inicial até a supervisão em práticas clínicas. Então, aproveite para pesquisar sobre esses cursos e seja uma referência em hipnose clínica.

4. Estude e se atualize

Sem dúvida, o conhecimento é fundamental para que você ofereça mais qualidade no seu trabalho, seja na relação com o paciente ou no gerenciamento do seu consultório.

Você pode realizar cursos voltados ao comportamento humano sobre fobias ou tabagismo, por exemplo, ou ainda realizar um treinamento sobre como fazer um marketing para seu consultório. Viu como o conhecimento pode agregar valor em todos os campos para que se obtenha sucesso profissional? Por isso, se for possível, faça uma especialização.

Mas não é preciso ficar restrito apenas aos cursos de aprimoramento de institutos universitários. No Brasil, há diversos centros de formação para hipnoterapeutas. E o melhor é que muitos cursos são online, podendo ser feitos de qualquer localidade.

5. Obtenha certificações

De fato, há muitos hipnoterapeutas no mercado, então, o que pode destacar o seu trabalho é uma certificação. O ACT Institute oferece diferentes certificações que são reconhecidas internacionalmente por órgãos renomados. Vale a pena pesquisar sobre elas.

6. Destaque-se no atendimento

Pense no bem-estar do seu paciente de forma geral: ofereça um consultório agradável, limpo e organizado.

Invista no ambiente, coloque um aparelho de ar condicionado e deixe água, chá e café na sala de espera. Além disso, marque sempre todas as sessões em uma agenda com um tempo confortável entre elas, para que você consiga realizar a hipnose com tranquilidade.

7. Divulgue seu trabalho

De nada adianta prestar um bom serviço em hipnose clínica se as pessoas não souberem que você é hipnoterapeuta. É claro que existe a divulgação boca a boca — um paciente pode falar para seus amigos e família sobre como a hipnose o ajudou a superar conflitos internos — mas você ainda precisa fazer o seu próprio marketing.

Imprima cartões de visitas, distribua para todos os conhecidos, deixe em vários locais e abuse dos recursos digitais. Você pode até desenvolver um site próprio, ou utilizar a facilidade das redes sociais.

Desmistifique a hipnose

Além de divulgar o seu consultório, é importante explicar no que consiste a hipnose clínica. Afinal, apesar de ter credibilidade em muitos países, no Brasil ela ainda é vista como um “espetáculo”, em que o paciente fica inconsciente na sessão e passa por situações vexatórias. Infelizmente, ainda é preciso desmistificar a hipnose para muitas pessoas.

No caso da Hipnose Ericksoniana, como detalhamos anteriormente, é preciso destacar que se trata de uma técnica com respaldo científico e, por isso, bastante eficaz para ajudar as pessoas.

Enfim, para se tornar um hipnoterapeuta de destaque você não pode mesmo se acomodar. Faça cursos, busque certificações em institutos de qualidade, agregue outros conhecimentos e habilidades e invista no gerenciamento e na divulgação do seu consultório. Seguindo essas dicas, sem dúvida, você verá o seu crescimento profissional!

E aí, gostou do post? Ficou interessado em trabalhar com a hipnose clínica? Então, aproveite agora para ler um pouco mais sobre o assunto e saiba tudo sobre a carreira de hipnoterapeuta!