O uso da hipnose para tratamento de doenças tem sido cada vez mais frequente. Apesar de não ser tão conhecida, a hipnose na medicina vem despertando muito interesse por parte dos profissionais da saúde e mostrando resultados satisfatórios. Mas, você sabe como aplicar a hipnose no tratamento de pacientes?

Esse é o tema do artigo de hoje: nele vamos explorar como essa técnica é utilizada nos mais variados segmentos da medicina e quais os resultados ela proporciona.

Além disso, vamos explicar como o médico pode adotar a hipnose com seus pacientes e porquê ela é eficaz. Confira!

O que é hipnose?

A hipnose se refere a um estado altamente focado de atenção, do ponto de vista biológico. Nesse estado, a pessoa está em tão alta concentração que não consegue perceber nada do que acontece a sua volta.

Para isso, a hipnose utiliza a técnica de indução ao estado de transe que, basicamente, é um estado de relaxamento semiconsciente, com apenas o contato sensorial com o ambiente ao redor.

Assim, durante as sessões, o paciente se mantém lúcido e, ao contrário do estado normal (acordado ou dormindo), sua atenção não é difusa, e sim totalmente direcionada.

Isso só é possível a partir do diálogo com o terapeuta, que permite ao paciente encontrar-se em estado de sugestões, ou seja, o profissional consegue levar a sua atenção ao ponto desejado.

Como funciona a hipnose na medicina?

Quando a hipnose é utilizada na medicina para tratar de um problema de saúde, seja físico ou psicológico, é chamada de hipnose clínica ou hipnoterapia.

Nesses casos, há um estado de relaxamento ainda mais profundo, que é quando o inconsciente do indivíduo fica mais suscetível às sugestões do terapeuta.  Dessa forma, o paciente pode absorver informações muito profundas, melhorando o resultado do tratamento.

Para a realização dos procedimentos de hipnoterapia, é importante que o profissional proporcione uma atmosfera que leve o paciente a acessar as informações escondidas no seu inconsciente. Quando esse paciente atinge o estado especial da consciência, é possível o trabalho no nível inconsciente da mente.

A partir desse estado de inconsciência, possibilitado pelo transe, o terapeuta pode descobrir traumas do passado e da infância. Tais traumas permitem ao paciente a revelação de sentimentos e emoções reprimidas que, ao voltarem à tona, podem ser melhor trabalhados.

O trabalho de hipnose clínica costuma ser realizado através de: estimulação de sono, escrita automática, regressão a outras idades, projeção de um futuro, diálogos com o terapeuta, técnicas de psicodrama, hipnoanálise (que combina hipnose e psicanálise) e outros métodos, dependendo da necessidade do paciente.

Resumindo, a hipnoterapia consiste em cinco etapas:

  • entrevista, em que é realizada uma investigação da situação do paciente e onde são identificadas as possíveis causas dos problemas relatados;
  • relaxamento, que é a etapa em que se inicia o processo da hipnose no consultório;
  • aprofundamento, período em que o terapeuta leva o paciente ao estado inconsciente por meio do transe;
  • sugestões, fase em que há sugestões por meio de linguagem, imagens ou desenhos da situação problemática;
  • saída do transe, em que há a retomada do estado normal.

É importante destacar que nem a hipnose nem a hipnoterapia possuem qualquer ligação com religiosidade ou crenças, o que permite a qualquer um se submeter ao tratamento sem esse tipo de constrangimento.

Quem pode ser submetido ao tratamento?

De uma forma geral, praticamente todas as pessoas podem ser submetidas ao tratamento com hipnose, inclusive crianças. O que muda é que existem níveis de profundidade em que o paciente entra em transe.

Entretanto, apesar de algumas pessoas não conseguirem entrar em transe profundo, para a realização do tratamento de hipnoterapia, um transe leve já pode apresentar o resultado esperado, já que qualquer pessoa pode relaxar fisicamente e mentalmente.

Vale destacar que o tratamento não é recomendado para pessoas em estado de surto psicótico ou sob o efeito de álcool ou drogas, uma vez que esses pacientes não conseguem focar a sua atenção em algum ponto específico.

Dessa forma, quando a terapia através da hipnose é realizada corretamente, em um consultório sério, ela traz diversos benefícios para saúde, o que inclui doenças emocionais e/ou físicas.

Isso acontece porque leva o paciente a encontrar sua força interior e confiança para lidar com seus medos e problemas, fazendo que com ele recupere o equilíbrio.

Os principais problemas tratados com a hipnoterapia são:

  • ansiedade;
  • depressão;
  • síndrome do pânico e fobias em geral;
  • Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC);
  • insônia;
  • estresse;
  • vícios;
  • transtornos alimentares;
  • enxaquecas;
  • dores crônicas;
  • problemas sexuais ligados à impotência, diminuição da libido e ejaculação precoce;
  • doenças psicossomáticas;
  • bruxismo, que é o ranger de dentes durante a noite.

Quais são as vantagens do uso da hipnose?

Existem algumas vantagens do uso do tratamento a partir da hipnose. A primeira delas é que apresenta resultados muito rápidos, já que em muitos pacientes as mudanças já são notadas nas primeiras sessões.

Isso acontece porque, ao trabalhar com o inconsciente, as causas são descobertas mais cedo e, com isso, o tratamento é aplicado mais rapidamente.  Além disso, se comparada à terapia convencional, é mais eficiente, já que a maioria dos problemas emocionais se encontra no inconsciente.

Outra grande vantagem que está relacionada à rapidez dos resultados é que essa terapia proporciona mais esperança aos pacientes. Isso é bom porque, ao acreditar que o tratamento surte efeito, evita-se o abandono das sessões.

A hipnose também proporciona outros benefícios que vão além do problema inicial, como a regulação do apetite, melhora do sono e redução da ansiedade, bem como a capacidade de lidar com sentimentos e emoções de uma forma melhor.

Por fim, outro grande benefício desse tratamento é que não há a prescrição de medicamentos e isso reduz a zero os efeitos colaterais ou interações com outros tratamentos em que o paciente já se submete.

Além disso, mesmo os pacientes que já estão em tratamento com outros medicamentos, ao longo do tempo, podem reduzir a dose de remédio e apresentar avanços muito relevantes.

Vimos que o uso da hipnose na medicina apresenta bons resultados e é uma boa alternativa para tratar seus pacientes e até ampliar o ramo de atuação. Para saber mais e estar sempre por dentro do assunto, siga nossa página no Facebook.