A hipnose clínica é uma excelente ferramenta de trabalho para o psicólogo. Por meio dela, é possível tratar a fundo os problemas trazidos pelos pacientes (cuja raiz está no inconsciente) em um tempo menor se comparado às psicoterapias tradicionais.

Neste post, vamos te explicar o que é hipnose clínica e alguns benefícios que o tratamento proporciona. Confira!

O que é a hipnose clínica?

A palavra hipnose vem de hipnos, o deus grego do sono. Trata-se de um estado biologicamente natural e altamente focado de atenção, em que o indivíduo hipnotizado está tão concentrado em algo que não percebe nada a sua volta.

Quando usada para o tratamento de um problema psicológico ou físico, é chamada de hipnose clínica, terapia por hipnose ou hipnoterapia.

Nesse estado de relaxamento profundo, o consciente e o inconsciente do paciente ficam mais suscetíveis à sugestão terapêutica, podendo receber ou absorver informações de formas extremamente profundas, o que propicia o melhor resultado do tratamento. 

Quais são os benefícios da hipnose clínica?

Quando feita em consultório, a técnica de hipnose traz inúmeros benefícios à saúde, inclusive para a cura de determinadas doenças físicas ou emocionais.

A hipnose faz o paciente encontrar em si mesmo a força a e confiança para enfrentar seus problemas e recuperar o equilíbrio e o bem-estar do seu corpo.

Os problemas mais comuns tratados com hipnose terapêutica são fobias em geral, depressão, síndrome do pânico, TOC, ansiedade, insônia, vícios, estresse, transtornos alimentares, bruxismo (ranger dos dentes à noite), doenças psicossomáticas, enxaqueca, além de vários tipos de dores e problemas sexuais como impotência, diminuição da libido e ejaculação precoce.

Por que empregar a hipnose clínica em pacientes?

Para aplicar a hipnose clínica, o profissional cria, em seu consultório de psicoterapia, uma atmosfera que favorece ao paciente o acesso às informações reprimidas em seu inconsciente.

A partir daí, o cliente se encontra em um estado especial de consciência, sendo possível o trabalho no nível inconsciente da mente.

Durante o transe, descobrem-se traumas de infância ou do passado, possibilitando que o hipnotizado recorde emoções reprimidas. Ao voltar à tona, tal sentimento perturbador — que pode ser a causa de alguma doença — é trabalhado.

A hipnose costuma ser feita por meio de escrita automática, estimulação de sonhos, regressão de idade, projeção do futuro, diálogos, hipnose relacionada ao psicodrama, hipnoanálise (terapia que combina hipnose e métodos psicanalíticos) e outros métodos.

Confira abaixo 5 motivos para utilizar a hipnose clínica em consultório:

1. Traz resultados rápidos ao tratamento

A hipnose na psicoterapia garante aos pacientes uma melhora nos problemas emocionais e físicos em menor tempo. Isso acontece porque o tratamento começa no inconsciente.

Assim, enquanto outras técnicas demandam maior tempo para iniciar os efeitos, a hipnoterapia traz resultados mais rápidos. Em certos pacientes, os benefícios são notados logo nas primeiras sessões.

Apenas para fazer um paralelo, citamos um comparativo entre o tempo de início da ação dos medicamentos antidepressivos e da hipnose terapêutica. Enquanto um remédio para depressão leva quase um mês para fazer efeito, a hipnose pode trazer resultados positivos quase que imediatos.

A Hipnose Ericksoniana é um exemplo de terapia breve que objetiva conhecer a linguagem de cada paciente e entrar em sintonia com ela visando acessar o seu inconsciente. O perfeito conhecimento da linguagem pelo método ericksoniano é comprovado pela neurociência.

2. Mostra ser uma terapia muito eficiente

A hipnose clínica é considerada muito eficiente por trazer efeitos comprovados por quem a utilizou em seus pacientes. Pesquisas mostram que a porcentagem de pacientes restabelecidos com o uso da hipnoterapia é maior se comparado com outras técnicas.

Segundo um estudo publicado pela revista americana American Health Magazine, a hipnose faz efeitos após apenas seis sessões, enquanto na psicanálise, por exemplo, são necessárias 600 sessões.

E como a grande maioria dos problemas de origem emocional associa-se a questões muito profundas, as terapias tradicionais não alcançam ou demoram muito para chegar à raiz do problema.

Por atingir níveis intrínsecos do inconsciente, torna-se mais fácil tratar os problemas emocionais com a hipnoterapia. Já em uma terapia comum, muitas vezes o paciente nem consegue relatar ao psicólogo o que está sentindo.

Com mais clientes saindo satisfeitos do consultório, maiores são as chances de o psicólogo atrair e fidelizar seu público.

3. Proporciona ao paciente maior esperança de melhora

Como mostrado anteriormente, as primeiras sessões já começam a mostrar efeitos nos pacientes, que se sentem motivados a continuar a terapia por hipnose.

Isso é muito positivo para o profissional da psicologia que, muitas vezes, nem consegue iniciar um tratamento, porque as pessoas o abandonam logo nas primeiras sessões.

Além disso, o fato de o cliente não sentir mal-estar ou qualquer reação desagradável após as sessões faz com que os encontros possam ser agendados para antes ou depois do trabalho.

Isso permite que até os mais sensíveis ou que tenham condições como a hipertensão possam se submeter ao tratamento.

4. Propicia outros benefícios ao paciente

A hipnoterapia pode trazer melhorias ao paciente que vão além da solução do problema que deu início ao tratamento.

Os psicólogos que trabalham com essa técnica percebem benefícios em vários aspectos da vida dos pacientes, como melhor qualidade do sono, diminuição da ansiedade e regulação do apetite. Além disso, as sessões trazem um aprendizado para lidar com os sentimentos e vencer seus limites.

5. Assegura ausência de efeitos colaterais

Como o tratamento com hipnose clínica não é medicamentoso, não se notam quaisquer efeitos colaterais nem tampouco interações com outros remédios.

Vários pacientes que fazem psicoterapia também passam por tratamento com psiquiatra, principalmente pessoas com depressão, TOC e ansiedade generalizada. Muitos deles usam medicamentos antidepressivos ou outros fármacos.

Durante as psicoterapias tradicionais, faz-se necessária a continuação das medicações por tempo indeterminado. Esses mesmos pacientes, ao se submeterem à hipnoterapia, apresentam avanços muito significativos e em curto espaço de tempo.

Assim, ao retornarem ao psiquiatra, podem ter a dose do remédio diminuída e, com o tempo, até descontinuada — a depender de cada caso, é claro.

Diante de tudo o que foi explicitado, fica fácil para o psicólogo que deseja ampliar seu número de pacientes e manter os que já possui perceber que a hipnoterapia é uma excelente opção de especialidade.

O artigo foi esclarecedor? Se ainda restaram dúvidas ou se você deseja compartilhar sua experiência em hipnose clínica, deixe seu comentário aqui no post!