É normal pessoas que estão fazendo faculdade (ou se interessam pelo curso) se questionarem se um psicólogo com consultório é bem remunerado.

Afinal, ele terá a liberdade de criar sua programação, suas consultas, fazer seu próprio horário.
Mas ele terá uma boa remuneração ou não deve se preocupar com dinheiro?

Existe uma crença, falsa, é claro, de que quem busca ajudar os outros, não pode ter um bom salário ao final do mês.

Essa mentalidade faz com que o mundo profissional da psicologia se divida entre aqueles que querem boas condições financeiras e acabam criando carreira em RH ou aqueles que amam ajudar os outros e não se preocupam com dinheiro, portanto podem ganhar pouco.

Isso é uma contradição, pois grande parte dos problemas financeiros do consultório se encontram na gestão do negócio.

E, SIM, um consultório é um negócio como qualquer outro.
Possui fluxo de caixa (para pagar as contas), saldo credor, devedor e por aí vai, podendo ser mais ou menos lucrativo conforme a administração!


Ter esse tipo de mentalidade não é “errada” ou inadequada para quem busca ajudar os outros, pois uma coisa não exclui a outra! Ajudar os outros pode ser lucrativo, até porque quanto maior o negócio, maiores são suas chances de ajudar mais, atingindo mais pessoas.

O problema é que nas faculdades da área não há um curso que ensine como se aprofundar em negócios ou como administrar – não é esse o foco da formação! Portanto muitos profissionais possuem esse “buraco” e, apesar de serem psicólogos altamente capacitados, não conseguem boa remuneração com seus consultórios.

Para ajudar a suprir essa demanda e fazer os psicólogos ganharem (muito!) dinheiro, o ACT INSTITUTE criou uma parceria inédita:

Renato Hirata, guru das finanças e especialista em consultoria para multinacionais, irá ministrar o curso “Construindo um Modelo de Sucesso para seu Consultório”.

Não perca esta oportunidade, faça sua inscrição aqui.