A hipnoterapia é uma técnica utilizada por muitos terapeutas para tratar fobias, distúrbios e traumas. Ela possibilita o controle de situações difíceis, a partir do fortalecimento do equilíbrio emocional. Todos podem se beneficiar com o tratamento, inclusive os pequenos. A hipnose para crianças é capaz de melhorar, e muito, a qualidade de vida desses sujeitos em formação.

A programação de nossas mentes começa a partir da gestação, no ventre materno, e se consolida com as primeiras experiências no mundo. Ao sair da segurança do útero, onde tudo é suprido, e ter que aprender a pedir, com o choro, pelo que é básico para a sobrevivência — comida, aquecimento, higiene — nos deparamos com a primeira situação difícil da vida.

Sofremos muita influência e estamos sujeitos às expectativas dos pais, nossa principal referência, professores e parentes. Uma situação banal, como quebrar um copo, pode ser considerado um desastre na perspectiva de um pequeno. Há demanda de amor, de proteção, de aprovação e muito medo do abandono — o atraso do pai para chegar em casa no trabalho, por exemplo, pode abalar uma criança.

Essa fase, de constantes mudanças, é muito complexa e a utilização da hipnose ajuda a passar por ela de forma mais leve, cuidando da saúde mental para que as crianças se tornem adultos equilibrados, vivendo com bem-estar. O profissional atua com a reprogramação de situações traumáticas, objetivando dar outros significados para os incômodos do paciente.

Uma das grandes vantagens da hipnose para crianças é a facilidade de estimular o imaginário. Como os problemas emocionais podem ser tratados como metáforas, ao imaginar — o que todo garoto e toda garota são capazes de fazer muito bem —, pode haver transe e a reprogramação de experiências indesejáveis.

Confira, a seguir, 4 benefícios do tratamento de hipnose para crianças!

1. Melhora quadros de hiperatividade

Hiperatividade é a agitação fora do normal, ou seja, é a presença de níveis de atividade infantil muito maior do que o das outras crianças. Esse sintoma é um dos componentes do Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH).

Rotuladas como “crianças que não param quietas”, os hiperativos têm muita dificuldade de permanecer em uma única atividade, como acompanhar aulas, assistir TV e cumprir tarefas em geral. Além disso, há impulsividade e excesso de movimentos físicos. Dificuldade na aprendizagem e nos relacionamentos com os colegas e, até mesmo, com os familiares são as principais consequências.

Na hipnose, busca-se a origem do sintoma, trabalhando com a compreensão e a reprogramação na mente da criança. Por se tratar de uma terapia breve, o método foca no problema específico, visando eliminar a dificuldade do inconsciente, ao trazê-la à tona. Desse modo, é possível enfrentá-la e reprogramá-la.

O profissional poderá investir em técnicas que estimulem a concentração, apresentando os seus benefícios, sem nunca demonstrar censura à situação da criança.

2. Auxilia na mudança de hábitos indesejáveis

Fazer xixi na cama, roer unhas, puxar cabelos… Existe uma série de hábitos ruins e não saudáveis que podem se manifestar nas crianças. Seja como mecanismo inconsciente para chamar a atenção dos pais, lidar com ansiedade e situações difíceis ou mesmo para demonstrar a incapacidade frente a determinadas atividades que lhes são impostas, os sintomas sempre estão ligados a uma razão.

O terapeuta que trabalha com a hipnoterapia vai direcionar o foco de trabalho para a superação do desencadeador do comportamento e permitir que a criança siga em frente, entendendo que ela é capaz de mudar, exclusivamente, a si mesma e pode fazer isso para o seu bem-estar.

3. Trabalha para a eliminação de medos, estresse e fobias

Como já dissemos, a infância é uma fase difícil, com muitas mudanças. A perspectiva infantil confere grandes dimensões para fatos rotineiros e está sempre sob a expectativa dos pais, em busca de aprovação.

Pequenos acontecimentos podem representar traumas e dificuldades para a criança e acompanhá-la durante toda a vida. Até mesmo um medo que é da mãe ou do pai, como o da chuva, por exemplo, pode se manifestar no pequeno, tamanha é a influência que ele sofre.

Apesar de tal intervenção — que é natural —, aos poucos, a criança deve buscar por sua independência, fazer as próprias escolhas e se firmar como indivíduo na sociedade.

A hipnose tratará a fundo essas questões, por meio de metáforas aos problemas emocionais. Ao serem sugeridas, elas jogam luz ao causador da situação indesejável.

Em transe, a criança poderá redirecionar a sua compreensão do fato e reinterpretá-lo como um simples acontecimento do passado, não mais marcante e prejudicial em sua vida presente.

4. Aprimora a qualidade dos relacionamentos

Os relacionamentos são essenciais para o desenvolvimento das crianças. Ao conviver com os seus pares na escola, por exemplo, são estimuladas certas habilidades sociais, como a aceitação das diferenças e o autocontrole.

De acordo com o psicólogo e pesquisador Michel Boivin, da Universidade Laval, no Canadá, 5% a 10% das crianças passam por situações de dificuldade crônica no relacionamento com os seus pares, incluindo a rejeição e o assédio.

O sentimento de reprovação dos pais, a obesidade, a gagueira, a timidez, a rejeição pelos colegas nas brincadeiras podem prejudicar gravemente a qualidade dos relacionamentos que a criança estabelece ao longo de sua vida.

Aprofundar na causa, fazer os pequenos entenderem que existem muitas possibilidades de firmar novos relacionamentos saudáveis e aprimorar outros até então complicados são os caminhos percorridos na hipnose.

Como seres sociais, o convívio torna a vida mais fácil e prazerosa. Investir nisso é uma boa escolha. Ao estabelecer a maturidade emocional, que também é estimulada pelo tratamento, o pequeno pode entender as suas potencialidades e os seus limites, buscando o desenvolvimento e usando-os ao seu favor.

A hipnose para crianças é um procedimento considerado de baixo risco, não muita invasivo. Portanto, é indicado para a maior parte das crianças. O tratamento é indicado a partir dos 3 anos de idade, sempre com a autorização dos pais e o acompanhamento de um profissional responsável.

Entendeu quais são os principais benefícios da hipnose para crianças? Gostou do conteúdo e quer continuar aprendendo sobre o assunto? Então, leia também este outro artigo e tire todas as suas dúvidas sobre como fazer a auto-hipnose!