“O homem não é mais Senhor em sua própria casa”, essa foi uma de muitas das frases que Freud utilizou para tentar ilustrar sua perspectiva sobre o inconsciente e a mente humana. Para quem está compreendendo a hipnoterapia ou aos que são minimamente interessados pela psicanálise, não há como não citar um dos maiores precursores de toda a onde psicanalítica, Sigmund.

 

A primeira onda da psicoterapia

Freud foi um dos primeiros profissionais a afirmar que o inconsciente prevalecia sobre as luzes da consciência. Assim como a ciência evoluiu de acordo com novas descobertas, a psicologia também passou por vários momentos de progresso.

 

A primeira onda da psicoterapia quebrou os paradigmas que antes impunham que tudo poderia ser resolvido através da mente consciente. Freud conseguiu mostrar – através de seu trabalho de vida – que o poder que o inconsciente representava em nossa mente era muito maior do que acreditava-se. A esta nova perspectiva da psicologia, denominou-se psicanálise.

 

Freud coloca seu foco na importância do passado em nossas vidas e em como podemos trazer o que foi assimilado pelo inconsciente ao consciente através da interpretação de nossas respostas em consultório para assim, por meio delas, conseguir encontrar uma solução ao problema que antes não havia sido reconhecido.

 

Os fundamentos da psicanálise

 

A descoberta da psicanálise trouxe à cultura uma perspectiva diferente no que tange à investigação e ao tratamento do sofrimento humano, consolidando-se como ciência e método de investigação dos processos psíquicos inconscientes presentes nas mais diversas manifestações humanas.

 

Anos depois a ciência comprovou a teoria estava correta e hoje qualquer psiquiatra sabe afirmar que verdadeiramente 95% da mente humana é composta pelo inconsciente, sobrando apenas 5% ao consciente.

 

O que, por sua vez, determina um novo desafio aos profissionais da área: como desenvolver uma linguagem adequada para que a cura de doenças mentais, assim como traumas e fobias seja realizada em forma integral, uma vez que a maioria destas questões formou-se no inconsciente?

 

Compreendendo a hipnoterapia

A hipnoterapia chega como resposta à questão colocada acima, é uma linguagem adequada ao inconsciente e que permite que a comunicação seja feita de forma efetiva. Através de induções verbais, metáforas e outras técnicas é possível acessar alguns níveis do inconsciente e ressignificar traumas, memórias e os mais diversos comportamentos que estão atrapalhando o indivíduo.

 

Milton Erickson foi o psiquiatra responsável por apresentar essa nova perspectiva e dar início a terceira onda da psicoterapia. É por meio de seus estudos que diversos pacientes tiveram suas vidas transformadas em sessões inovadoras de hipnoterapia.

 

Qualquer psicólogo, terapeuta ou profissional da área pode introduzir este método em consultório, saiba mais aqui: http://www.actinstitute.org/curso-hipnose-ericksoniana/index.php

 

Até logo,

Act Institute.