A Esquizofrenia, ou distúrbio da mente dividida, é caracterizada por surtos onde o mundo real acaba substituído por alucinações e delírios. O transtorno afeta 2 milhões de brasileiros. Nesse artigo, vamos abordar como a Hipnose Ericksoniana pode auxiliar no tratamento dessa condição que afeta 1% da população no planeta.

Os primeiros sintomas da esquizofrenia iniciam no começo da vida adulta, dos 18 aos 30 anos. O indivíduo se torna apático, abandona as atividades rotineiras e se isola, passa a não esboçar os sentimentos esperados diante de situações tristes ou felizes.

Logo depois, surge a sensação de que algo está errado e alguém prejudicando a sua vida. O passo seguinte é a transformação dessa inquietação nas fantasias sensoriais e nas teorias da conspiração. São as alucinações e os delírios que mencionamos anteriormente.

Fique atento nesses sintomas:

  1. Dificuldades no aprendizado desde a infância
  2. Apatia
  3. Pouca vontade de trabalhar, estudar ou interagir com os outros
  4. Não reagir diante de situações felizes ou tristes
  5. Vozes que surgem na cabeça e outras alterações nos órgãos dos sentidos
  6. Mania de perseguição inexplicável

Hipnose Ericksoniana e a Esquizofrenia

O paciente esquizofrênico está com sua psique dividida ao extremo e tais partes emergem alterando a percepção da realidade. O trabalho do terapeuta é ampliar seu estado de integridade psíquica.

Por buscar o desenvolvimento de um campo de segurança, a Hipnose Ericksoniana favorece que os pacientes esquizofrênicos se sintam mais confortáveis em lidar com os conteúdos, percebendo que o próprio terapeuta vai transitar por esses conteúdos com mais facilidade, aceitação e compreensão. Isso gera um ambiente de segurança e abertura do cliente a cada experiência. 

O método ericksoniano auxilia o paciente a acessar sua sabedoria do inconsciente, para conseguir dialogar com os aspectos internos que emergem o processo da esquizofrenia. 

Esse diálogo, ao longo do tempo, vai gerando uma integração entre as partes como se fossem pontes terapêuticas, permitindo a construção de uma compreensão e processo de intervenção.

É um trabalho lento e de segurança, a Hipnose Ericksoniana será um auxílio a mais no tratamento do paciente, favorecendo o diálogo produtivo entre mente inconsciente e consciente e por isso, aumentando o estado de integração.

Mente dividida

O esquizofrênico pode ser entendido como um indivíduo com vários “Eus” dentro de si, e essa divisão acaba por distorcer as percepções de realidade. 

Na Hipnose Ericksoniana, é como se cada uma dessas partes – desses Eus – fossem um elemento de um tratamento familiar, no caso o mundo interno do cliente.  

Através dos estados de transe, dos diálogos com o inconsciente e do acesso desses recursos, a Hipnose Ericksoniana vai promovendo o diálogo entre essas partes, construindo pontes de integração, isso favorece o sistema psíquico do paciente, ao longo do tempo, que vai ficando mais íntegro, ou seja, inteiro.  

Gostou desse artigo? Então, não deixe de descobrir mais sobre a Hipnose Ericksoniana clicando aqui.