Todas as pessoas têm questões pessoais a serem resolvidas durante a vida. Traumas podem aparecer como consequência de algo sofrido na infância ou na fase adulta, por exemplo, e resultar em hábitos e atitudes que podem incomodar ou não ser saudáveis.

Nesse sentido, a hipnose tem se mostrado como um processo interessante para o caminho da cura. E profissionais de psicologia que já tem controle da técnica conseguem realizá-la sozinho. Mas como fazer auto-hipnose?

Hipnotizar a si mesmo depende de muita concentração e domínio da técnica. Se você se interessa pelo assunto e quer saber como aplicar essa técnica para resolver suas próprias questões e a relação da auto-hipnose com a psicologia, continue a leitura deste post.

A seguir, você vai desvendar os principais mitos dessa técnica, descobrir qual é a visão da psicologia sobre ela e conhecer um passo a passo para realizá-la. Acompanhe:

O que a hipnose NÃO é? Mitos e verdades sobre a técnica

A auto-hipnose é uma maneira inteligente de o profissional se atentar às suas próprias necessidades para que, consequentemente, consiga atender e tratar seus pacientes da melhor forma possível.

Porém, para aplicar a técnica, é preciso saber, primeiramente, quais são os mitos e verdades que a rodeiam.

Abaixo, você poderá conferir algumas afirmações que você pode ouvir sobre a hipnose e saber se elas são verdadeiras ou não:

Auto-hipnose e meditação levam ao mesmo resultado

Mito. A auto-hipnose e a meditação podem ser confundidas como uma prática por serem técnicas que podem ser realizadas sem acompanhamento e em um estado de concentração. Porém, ambas trabalham com diferentes vertentes e resultados.

Enquanto a meditação é praticada para treinar a mente, a fim de obter benefícios em longo prazo — como relaxamento e concentração —, a hipnose busca descobrir fatores no subconsciente que podem justificar e ajudar a mudar ideias, atitudes e pensamentos.

Acordar do próprio transe é mais difícil

Mito. Muito se diz por aí sobre o não despertar do transe e de se viver eternamente hipnotizado. A auto-hipnose nada mais é do que atingir determinado nível de concentração para se chegar ao centro da questão a ser resolvida.

Portanto, não há o menor risco de alguém não conseguir despertar de um transe durante uma sessão de auto-hipnose. Para voltar, conte de 1 a 5, dizendo para si mesmo que seu corpo está voltando e se tornando consciente de onde está.

A pessoa corre o risco de ficar inconsciente

Mito. A auto-hipnose não é um show no qual, após uma contagem, você ficará inconsciente e incapaz de responder pelos seus atos.

A consciência está presente durante todo o processo. Inclusive, a técnica ajuda a atingir sua profundidade nos mais diferentes níveis para que o praticante atinja a cura por meio dela.

Seja na auto-hipnose ou na hipnose guiada por outro profissional, o agente hipnotizador é apenas um facilitador. Quem está sendo hipnotizado tem consciência e permanece com ela durante todo o procedimento.

A hipnose só funciona em pessoas mentalmente fracas

Mito. Mais uma inverdade que circula em torno da hipnose. A prática não tem nenhuma relação com a eficácia em pessoas mais “fracas” mentalmente, como se fosse mais fácil “entrar no cérebro” de certos indivíduos.

É importante entender que o estado de transe é algo comum na vida de todos. Ver um filme e concentrar-se no trabalho ou em um curso é uma sensação parecida com o transe da auto-hipnose.

A concentração máxima no seu consciente é o que acontece nesse momento. Portanto, nenhuma mente deve ser considerada fraca ou forte quando se trata de hipnose.

A hipnose é uma técnica esotérica

Mito. Ao falar em atingir consciência e técnicas para mudar atitudes, emoções e comportamentos, muitas pessoas as associam com poderes do além ou até mesmo que a prática é ligada a esoterismos.

A hipnose não tem ligação com crenças nem com religiões, podendo ser praticada por qualquer pessoa. Se você é um profissional da área de psicologia e quer testar a auto-hipnose, fique tranquilo, pois ela não vai afetar seu lado espiritual.

A técnica é uma lavagem cerebral

Mito. Muitas pessoas que não conhecem os benefícios da hipnose acreditam que ela seja feita para colocar alguma ideia na cabeça da pessoa, como uma lavagem cerebral para mudar crenças, comportamentos, entre outras características.

Em nenhum momento a hipnose vai colocar informações na cabeça de quem está passando pelo processo, tampouco modificar crenças e padrões comportamentais que não sejam discutidos previamente.

No caso da auto-hipnose, essa situação fica ainda mais impossível de acontecer.

A auto-hipnose desperta a descoberta de novas habilidades

Verdade. Quando a pessoa se auto-hipnotiza, ela também atinge um alto nível de concentração, sempre em consciência e sob controle da situação em que vive. Nesse estado, totalmente natural e inofensivo, é possível encontrar e desvendar certas partes do eu que antes estavam escondidas.

No processo, você também aprende a desmembrar traumas e justificativas para suas ações — o que pode ser a chave para a cura para bloqueios e problemas emocionais.

A auto-hipnose ajuda no desbloqueio de certas habilidades que já estão no subconsciente, mas que precisam de uma força para serem desenvolvidas.

Em outros casos, é possível abrir possibilidades por meio da prática, como aumentar a capacidade de aprendizado, melhorar a memória e estar mais aberto para absorver as informações do dia a dia, principalmente no trabalho.

No caso de quem já trabalha com psicologia e deseja apurar os conhecimentos e resolver questões pessoais para se tornar um profissional de destaque, a auto-hipnose é uma excelente aliada.

Quais são as reais vantagens da auto-hipnose?

Agora que você já conhece os principais mitos da auto-hipnose e da hipnose em geral, é o momento de conhecer os verdadeiros benefícios que ela pode trazer ao ser praticada de maneira e com a frequência adequada.

Abaixo, você confere as vantagens da auto-hipnose para sua vida e os benefícios que ela traz também para sua carreira:

Diminui o estresse

Se você atende em consultório, hospitais ou empresas, certamente sabe que qualquer ambiente de trabalho é, também, um lugar que pode gerar muito estresse. Somado aos problemas corporativos, algumas questões e fases da vida pessoal também podem resultar em uma irritação maior do que o normal.

A auto-hipnose ajuda a entender o que há no seu consciente que gera o estresse, ajuda a entender o por quê de certas atitudes e colabora, também, no autocontrole.

Em outras palavras, ela contribui com:

  • a tolerância com os colegas de trabalho;

  • a empatia com os pacientes que têm questões mais complexas; e

  • a vida pessoal, ao afastar problemas como ansiedade, depressão e síndrome do pânico.

Ajuda a resgatar a autoestima

A baixa autoestima é um problema enfrentado por muitas pessoas nos dias atuais.

Muitas cobranças, mercado de trabalho desfavorável e outros aspectos da vida podem contribuir muito para que o indivíduo abandone sua essência e comece a duvidar de si mesmo, sentindo-se mau pai/mãe, cônjuge, colega de trabalho…

No estado alterado de consciência no qual a auto-hipnose trabalha, é possível afastar medos e recuperar a autoestima. Nesse sentido, é possível observar melhora na qualidade de vida, nas relações pessoais e no trabalho.

A hipnose trabalha junto a outros tratamentos, também aplicados a profissionais (afinal, psicólogos também precisam fazer terapia). O trabalho multidisciplinar é importante para recuperar a confiança em si e para desenvolver um bom trabalho com outros pacientes.

Melhora a segurança no trabalho

Um profissional inseguro passa esse sentimento para seus pacientes. Essa, inclusive, pode ser a causa da falta de aderência aos tratamentos e da dificuldade em fidelizar pacientes.

Quando se tem segurança no que faz, quem é atendido também se deixa levar melhor pelo profissional e entrega seu problema para que uma solução seja criada. Acreditar na cura também é um passo importante para que ela aconteça.

Quando se fala em cura de problemas relacionados à saúde mental, a confiança é ainda mais preciosa. Para conquistar a segurança no que se faz, no caso de psicólogos, é preciso estar ciente da responsabilidade que se tem e que sim, você é capaz de aplicar novos métodos e sugerir o melhor tratamento para seu paciente.

A auto-hipnose ajuda a encontrar a segurança dentro de você e, consequentemente, a passar isso para seus pacientes.

Aumenta seu poder de comunicação

Esse é um benefício da auto-hipnose que vai ajudar muito na convivência dentro e fora do trabalho. Isso porque se comunicar dentro do ambiente profissional é essencial para passar confiança ao paciente e para dialogar com colegas e supervisores.

Se você é um empreendedor, precisa saber se comunicar para falar com funcionários, expor seus pensamentos e ideias e até encontrar parceiros e sócios que compartilhem do mesmo ideal.

Para quem atende pacientes diretamente, a comunicação é especialmente importante. Quem fala bem e se faz entender tem muito mais chances de passar credibilidade e de ser visto como uma autoridade no assunto.

Controla dores físicas

Há muito se trabalha para descobrir métodos que colaborem na diminuição de dores físicas. Milhares de pacientes entram em consultórios de psicologia em busca de um complemento para suas enxaquecas, dores na coluna e outros incômodos crônicos.

A dor pode ou não ter uma parcela psicológica quando é sentida. Sendo assim, a hipnose trabalha no controle da mente para bloquear o estímulo e, dessa forma, reduzir o incômodo. A hipnose também pode ser uma importante auxiliar para ajudar a passar pela dor, mesmo que a sinta, para que supere e tenha controle emocional.

Auxilia no processo de superação de traumas

Nossas ações e atitudes perante o mundo podem ser reflexos de quem somos no passado. Carregamos bagagens que podem vir de nossos antepassados e bloqueios que foram construídos em situações de dor, sofrimento ou medo intenso.

Nesse processo, criam-se traumas que muitas vezes têm suas razões escondidas no inconsciente, difíceis de serem tratadas com terapia convencional. Nesse quesito, a auto-hipnose pode ajudar, desbravando uma área do cérebro que, muitas vezes, pode ser escondida a fim de protegê-lo desses sentimentos negativos.

Na auto-hipnose, é possível entrar em contato com esses traumas, avaliá-los e, com paciência e persistência, tratá-los da maneira adequada.

Para os psicólogos que desejam aplicar a técnica em si mesmos, fica menos complexo desmembrar os traumas depois de encontrá-los e até pedir auxílio a um colega de profissão para resolvê-los por meio de terapia ou de outros tratamentos.

Qual é a relação entre a hipnose e a psicologia?

A hipnose é uma poderosa ferramenta que ajuda psicólogos e pacientes a tratarem com sucesso diversos tipos de doenças, principalmente as de ordem mental. Para os profissionais, a hipnoterapia é muito utilizada na psicologia como uma forma de tratamento rápida e que traz muitos resultados visíveis aos pacientes.

A psicologia e a hipnose

Em 2000, o Conselho Federal de Psicologia reconheceu a hipnose como um tratamento de terapia auxiliar. Porém, o órgão só permite que psicólogos apliquem a técnica se forem capacitados para tanto.

O próprio Conselho afirma que as técnicas de relaxamento usadas na hipnose podem ser excelentes auxiliares no tratamento de problemas como vícios, depressão, dores físicas e outros fatores que incomodem a vida do paciente.

Em absoluto, a hipnose praticada por profissionais em seus consultórios têm relação com shows nos quais acontecem situações constrangedoras com os hipnotizados. O contrário é o que acontece: em todas as sessões, os pacientes realizam a auto-hipnose, sendo que o papel do psicólogo é apenas induzir e orientar o caminho para que ele chegue ao transe.

É importante ressaltar aos pacientes que, em momento algum, ele ficará inconsciente ou que tomará decisões absurdas apenas seguindo o comando do orientador. A hipnose aprovada pelo Conselho Federal de Psicologia visa o tratamento sério e teórico da hipnose, no qual o corpo atinge uma consciência capaz de mostrar o caminho para tratar os problemas.

Como e por que indicar a hipnose para os pacientes?

Como você já viu, muitos mitos ainda rondam a hipnose, e muitas vezes pode-se criar uma cultura de repelir a técnica em vez de aceitá-la como uma importante fase do tratamento psicológico e psiquiátrico.

Para o psicólogo, é extremamente importante manter um relacionamento transparente com o paciente, ou seja, explicar e fazê-lo compreender que a técnica pode ser fundamental para seu processo de cura.

Nesse sentindo, ser um praticante da auto-hipnose faz com que o psicólogo saia da zona da teoria e consiga dividir experiências com seus pacientes, trazendo mais confiança ao relacionamento com quem está atendendo.

Para os profissionais que vão induzir a hipnose no paciente, é importante seguir as etapas e entender que cada uma é importante no processo de relaxamento do paciente.

A preparação, quando o psicólogo esclarece a hipnose e tira as dúvidas que podem surgir, é seguida pela indução hipnótica, quando os comandos começam a ser dados, pedindo para que cada parte do corpo relaxe.

Depois, vem o aprofundamento, quando o hipnoterapeuta vai levar o processo de relaxamento a um nível mais profundo. Podem-se usar metáforas e visualizações como forma de o paciente finalizar a etapa de indução e começar o transe.

No transe, o psicólogo pode trabalhar as questões colocadas pelo paciente, trilhando caminhos que levem a descobrir os motivos de agir de determinadas maneiras. Dessa forma, a constância na hipnose e o trabalho multidisciplinar podem tratar de forma efetiva os problemas do paciente.

Quais são os passos para a auto-hipnose?

Existem várias maneiras de fazer auto-hipnose. Abaixo, vamos apresentar o passo a passo básico para que você possa começar:

Sente-se em um local confortável

Encontre um local confortável para que você possa se sentar. Deitar não é recomendado, já que o corpo entra em profundo relaxamento e as chances de dormir podem ser altas. Ao se sentar, você garante conforto, mas não o suficiente para cair no sono.

Procure não fazer uma refeição muito pesada antes de praticar a auto-hipnose e se vista com roupas confortáveis. Mantenha pés e mãos descruzados e tire os sapatos.

Respire fundo e olhe para o teto

Sem esticar a cabeça para trás, encontre no teto um ponto de referência e fixe o olhar nele. Mantendo a concentração nesse ponto, inspire profundamente, segure o ar por poucos segundos e solte.

Em sua mente, repita a expressão: “meus olhos estão cansados e minha mente pesada, estou em entrando em hipnose neste momento”. Repita em sua mente essa frase algumas vezes de forma suave, mas firme o suficiente para ser convincente.

Logo, você sentirá os olhos pesados e cansados e, então, estará em um estado hipnótico.

Permita-se um momento de relaxamento

É importante que você permita que seu corpo se sinta relaxado. Fuja dos pensamentos e problemas externos e se concentre no relaxamento e na afirmação que você deve repetir algumas vezes.

Deixe que seu corpo fique solto e até um pouco mole sobre a cadeira e, percebendo esse relaxamento, conte em sua mente de 5 a 0. Repita a contagem regressiva e diga para si mesmo que a cada contagem seu corpo fica cada vez mais relaxado.

Se você continuar um pouco tenso e sentir que poderia ter relaxado mais, não se force durante a hipnose, pois o corpo não responderá. A frequência da atividade é que vai trazer experiência e evolução na hora de relaxar.

Faça afirmações positivas e visualize-as

Fazer afirmações corretas é um dos segredos da auto-hipnose. Chamadas sugestões, essas frases devem ser ditas, silenciosamente, para si mesmo, durante o processo hipnótico, na fase do relaxamento.

Não diga, por exemplo “vou tentar ser uma pessoa melhor”. Diga: “sou uma pessoa melhor a partir de agora”.

Evite dizer para si mesmo a palavra “não”, pois o cérebro tem dificuldade em processá-la. Em vez de “não vou ficar mais depressivo”, afirme: “sou uma pessoa livre e feliz”.

Afirmações positivas ajudam o cérebro a entender que isso já está acontecendo e contribui, consequentemente, para evoluir no ponto a ser tratado.

Ao dizer a si mesmo essas afirmações, visualize cenas em que o que você propôs já está acontecendo. Imagine-se fazendo o que deseja, livre dos vícios que o rodeiam e vivendo bem, sem medos nem traumas.

Volte quando estiver pronto

Depois que se sentir mais relaxado e pronto para encerrar a sessão de auto-hipnose, comece o processo para voltar do transe. Conte de 1 a 5 algumas vezes e diga para si que está se tornando consciente de tudo o que há ao seu redor.

Abra seus olhos calmamente, estique seus braços e pernas e respire profundamente algumas vezes. Depois de praticar, é normal que você sinta seu raciocínio mais lento e até certa sonolência. Porém, essas sensações passam rápido, e em poucos minutos você se sentirá revigorado.

Você vai perceber que, após 4 ou 5 sessões, vai conseguir atingir níveis de relaxamento cada vez mais profundos. Porém, é importante se lembrar de que cada pessoa tem seu tempo e é essencial não se cobrar. Apenas concentre-se e pratique a técnica com frequência para que seu corpo se acostume com ela e consiga relaxar cada vez mais.

Defina metas para sua auto-hipnose

O sucesso no tratamento depende, também, de organização. Planejar e definir metas é importante para acompanhar sua evolução. Escreva tudo o que você deseja alcançar em um papel. Deixe tudo bem claro e tenha o cuidado de escrever sobre metas que possam ser realizadas.

Então, escreva também suas sugestões hipnóticas, ou seja, as frases que você vai dizer a si mesmo quando estiver em transe. Se for possível, também veja quais imagens você vai visualizar, monte as cenas em sua mente para que elas estejam disponíveis imediatamente quando você precisar delas.

Por fim, faça um cronograma e acompanhe sua mudança conforme as sessões passam e defina uma meta para uma melhora significativa. Caso você não consiga atingi-la, não desanime: lembre-se sempre de que cada um tem seu tempo e que você vai conseguir realizar seus objetivos.

A auto-hipnose é uma excelente técnica para os profissionais que pensam não só em si, mas na evolução do seu trabalho com seus pacientes. Abrir a mente e ficar livre de algumas amarras pessoais é um importante caminho para fazer um trabalho melhor, fidelizar pacientes, ter autoridade no segmento em que trabalho e fugir de inseguranças e medos, que podem minar sua carreira.

E então, tirou suas dúvidas sobre como fazer auto-hipnose? Se você quiser se aprofundar no assunto, baixe nosso e-book e entenda como as transformações ocorrem na mente.