Você já ouviu falar sobre as contribuições da hipnose ericksoniana para o tratamento de traumas? Considerado um dos pilares da hipnose moderna, esse modelo é um dos mais adequados e procurados atualmente.

Ele valoriza um trabalho de parceria harmônico e respeitoso entre o profissional e o cliente. Assim, quando essa técnica é realizada de forma correta, com um profissional confiável e de qualidade, ela pode servir de grande ajuda para diversas situações, inclusive para o tratamento de questões traumáticas.

Vamos explicar melhor sobre o assunto a seguir, mas, primeiro, é bom entender do que exatamente se tratam um trauma e o modelo de hipnose em questão. Confira!

O que pode ser considerado um trauma?

A palavra “trauma” tem a ver com “ferida”. Ela é utilizada para se referir a qualquer acontecimento ou fato que foi negativo para alguém e deixou danos ou consequências para o indivíduo.

Assim, um trauma psicológico é como uma ferida emocional, que causa estresse, desgaste, angústia, irritabilidade ou medo, dentre outros efeitos. Suas consequências também podem se manifestar em sintomas cognitivos (como pesadelos, confusão mental etc.) e físicos (como náuseas, cansaço, abuso de substâncias químicas etc.).

Os fatores traumáticos podem ser os mais variados, com diversas origens e características. No entanto, alguns exemplos comuns são: perder pessoas queridas, ser acometido por uma doença ou sofrer um acidente ou um ato de violência.

No cérebro, a memória organiza e reconstrói as experiências, o que deixa os efeitos e sintomas virem à tona. No entanto, tais danos não precisam perdurar. Seja qual for a causa, é sempre possível reverter a maneira como lidamos com isso. Os traumas podem ser vencidos.

Existem muitas técnicas, ferramentas e modelos de tratamentos que podem ser usados com objetivo de diminuir ou eliminar as consequências de um trauma. Nesse sentido, a hipnose ericksoniana é uma das mais eficientes.

Quais são as características da hipnose ericksoniana e como ela funciona?

Criada pelo psiquiatra Milton H. Erickson, a hipnose ericksoniana visa ajudar o paciente a resolver ou curar determinado problema ou dificuldade em seu emocional.

Nesse modelo, todas as características particulares do paciente são extremamente importantes. Para realizar o processo, o profissional deve levar em conta os valores, a personalidade, as crenças, as reações, os padrões e os medos, dentre vários outros aspectos referentes àquele indivíduo.

Diferentemente do que muitos pensam, o cliente que será hipnotizado é quem terá o controle da situação. O terapeuta apenas o ajudará a encontrar o caminho para entrar em contato com seu inconsciente.

É muito importante ressaltar que toda hipnose, na verdade, é uma auto-hipnose. Ninguém pode ser hipnotizado se não quiser. Ao contrário do que se costuma acreditar, o terapeuta não coloca o indivíduo em transe. Ele apenas o conduz no processo, mas é o paciente que controla a sua entrada nesse estado.

Respeitando e se adaptando à linguagem de cada um, o profissional induzirá a hipnose, mas é o paciente quem escolherá se entrará nela ou não. Além disso, também é o cliente que decide a velocidade em que entrará em transe, e ela pode optar por sair desse estado a qualquer momento que desejar.

Durante todo o processo, o hipnotizado fica consciente. Ele pode ver, ouvir e responder a tudo o que estiver acontecendo. Sua atenção e concentração serão voltadas para si mesmo, de modo que ele consiga desenvolver um autoconhecimento e encontrar mecanismos em sua mente para resolver sua questão.

Costuma ser utilizado um conjunto de técnicas, como metáforas, histórias e palavras de permissão, em vez de frases diretas ou autoritárias. Por exemplo, no lugar de dizer “imagine um lugar tranquilo”, se diz “você pode pensar em um lugar tranquilo?”. Assim, o hipnoterapeuta ericksoniano tem o papel de orientar o paciente, mas sem pressioná-lo, deixando-o assumir o controle.

São essas técnicas, utilizadas para falar de forma indireta com a mente, que fazem a hipnose ericksoniana tão eficaz.

A hipnose ericksoniana e o tratamento de traumas: como ocorre e quais são as contribuições?

Como já destacamos anteriormente, quando a hipnose ericksoniana é realizada de forma adequada por um bom profissional, que seja confiável e de qualidade, ela pode ser muito eficaz em tratamentos dos mais diversos traumas.

Quando o paciente confia no hipnoterapeuta e está disposto a fazer esse processo, ele se permite ser induzido a um transe, que consiste em um estado de extremo foco e concentração entre a vigília e seu inconsciente.

Nesse estado, que permite trabalhar direto com a mente, é possível encontrar a causa do trauma. A partir disso, o profissional ajudará o paciente a criar novas percepções sobre esse fato e a desassociar emoções e sentimentos negativos da situação.

O hipnoterapeuta pode auxiliar o cliente a avaliar o evento traumático como se ele fosse um observador externo, o que o afastará de seus efeitos negativos. Outro método é ajudá-lo a se libertar dos sentimentos e emoções ruins ligados ao fato.

Assim, é possível diminuir ou até eliminar as consequências e sintomas negativos. Além disso, a hipnose também pode contribuir para que o paciente desenvolva habilidades para lidar com outras situações difíceis, regulando ou reconstruindo suas sensações de proteção, segurança e afeto.

Outras considerações

Dentre os benefícios do modelo ericksoniano, estão a eficiência na resolução dos seus tratamentos e a rapidez com que isso pode ocorrer, porém é válido destacar algumas outras considerações.

Para o hipnoterapeuta

É importante lembrar que a hipnose exige um trabalho cuidadoso, feito passo a passo, e o terapeuta deve estar muito bem preparado.

Antes de realizar o processo em si, ele deve conversar com o cliente, conhecê-lo melhor, explicar sobre o trabalho, tirar possíveis dúvidas e lhe passar segurança. O cliente vai gostar de ser informado sobre os benefícios e de saber que estará protegida.

Para quem buscar a hipnose

É necessário procurar um verdadeiro profissional da área, e ele deve passar confiança. É válido pesquisar e se informar para conhecer o processo, eliminando dúvidas e preconceitos. Também pode ser uma boa ideia buscar atendimento terapêutico além da hipnose, pois os processos podem complementar um ao outro e gerar um resultado ainda mais positivo.

Gostou do texto? A hipnose ericksoniana tem sido uma opção cada vez mais buscada devido à sua eficácia no tratamento de traumas e várias outras questões. Para saber mais sobre ela, assine a nossa newsletter e receba todos os nossos conteúdos e atualizações.