É muito comum encontrarmos pessoas que confundem os processos de coaching e terapia. Isso se deve ao fato de ambos serem ferramentas que — por intermédio de um profissional —  buscam facilitar o alcance do bem-estar das pessoas ou sua satisfação em relação a algum anseio.

Mas, apesar de terem pontos em comum e, algumas vezes, poderem ser complementares, as diferenças entre os dois são bem marcantes, tanto nos conceitos quanto na prática de trabalho. Quer entender? Continue sua leitura!

O que é terapia?

A terapia, geralmente realizada por um profissional de Psicologia, possui um caráter clínico e tem como propósito investigar e analisar as questões trazidas pelo paciente, de forma a solucioná-las por meio de reflexão e entendimento pessoal.

De forma geral, os pacientes são pessoas que enfrentam problemas, disfunções ou transtornos psicológicos/psíquicos, os quais causam situações de sofrimento. 

Para fazer o diagnóstico e ajudar na cura desse paciente, o terapeuta atua como um facilitador do processo de autodescobrimento, o qual, na maior parte dos casos, envolve o confrontamento de fobiastraumas e abusos sofridos no passado.

De acordo com Miriam Barros, psicóloga clínica e psicodramatista, o processo analítico da terapia permite que o paciente adquira uma autoconsciência e passe a perceber melhor a si mesmo, as suas escolhas e seus relacionamentos, de forma a tomar atitudes mais saudáveis e construtivas.

Segundo reportagem do site Super Interessante, o número de pessoas que procuram a terapia nunca foi maior. Problemas como fobias, manias obsessivas, ansiedade e depressão estão as principais causas que levam os pacientes aos consultórios.

O que é coaching?

O coaching é uma metodologia que busca desenvolver as pessoas para que conquistem resultados positivos em uma área pré-determinada.

A técnica é uma parceria entre Coach (o profissional habilitado para exercer essa profissão) e Coachee (o aluno), em busca do estabelecimento de metas, conquista de objetivos e realização de projetos e sonhos, utilizando estímulos para potencializar o que já existe na personalidade do cliente.

O processo de coaching tem início, meio e fim, e a jornada ajuda a descobrir onde a pessoa se encontra no momento, para assim, traçar rotas em direção a onde ela pretende chegar.

A profissão de Coach vem crescendo expressivamente no Brasil. De acordo com a ICF (International Coaching Federation), no ano de 2016 houve um aumento de 30% na contratação de coaching no país. E esse mercado já movimenta U$ 2,3 bilhões em todo o mundo.

A tendência é de que se formem nichos cada vez mais específicos de atuação para o Coach, o qual pode focar suas atividades em diferentes especialidades, como:

  • atletas;
  • emagrecimento;
  • mulheres;
  • talentos;
  • relacionamentos;
  • jovens.

Quais as diferenças entre coaching e terapia?

Formação profissional

O primeiro diferencial está relacionado à formação do profissional. Enquanto a terapia só pode ser exercida por um profissional graduado em psicologia, o coaching pode ser aplicado por um profissional de qualquer área que se habilite para isso, podendo ser, inclusive, um psicólogo.

Foco de atuação

Ao contrário da terapia, o coaching, normalmente, não é realizado em uma clínica, e não tem como foco a saúde emocional do cliente, nem seu tratamento ou sua cura. 

Sua atuação está voltada para uma área específica — como carreira ou emagrecimento, por exemplo  estimulando o cliente a tomar decisões mais assertivas em relação a seu futuro. O coaching busca por soluções e não por diagnósticos.

Já na terapia o psicólogo busca fazer um diagnóstico para ajudar o paciente a solucionar dificuldades ou transtornos psíquicos, sempre com um olhar para a resolução de problemas e traumas do passado, que estejam gerando sofrimento no presente.

A terapia, portanto, é um processo mais profundo, relacionado à reconstituição da saúde emocional do paciente.

Duração

O processo de coaching tem um tempo de duração determinado, e o número de sessões já é estabelecido no momento da contratação. 

Já na psicoterapia não há como delimitar a quantidade de sessões. O período de tratamento terá a duração necessária para a evolução e cura do paciente.

Coaching e terapia: qual o melhor?

Essa pergunta não tem uma única resposta. A escolha do melhor método entre coaching e terapia deve ser feita de acordo com a necessidade de cada pessoa. Ambos são ferramentas valiosas para ajudar aqueles que se encontram em momentos de dificuldades ou insatisfação em relação a algum ponto de suas vidas. 

Como vimos, é importante perceber que o coaching tem objetivos futuros, enquanto a terapia busca a cura por meio da resolução de situações do passado, que estão afetando negativamente no presente.

Para os profissionais das duas áreas, o mercado de trabalho oferece boas oportunidades de atuação, e as metologias podem, inclusive, ser aplicadas de forma complementar. Psicólogos podem encontrar no coaching uma opção para incrementar os resultados de seus pacientes, com estímulos diferentes e foco no desenvolvimento de alguma área específica.

Como incrementar seu trabalho

Vale ressaltar que, uma técnica que vem crescendo e conquistando espaço entre psicólogos e Coaches  — e também médicos, executivos ou qualquer profissional que deseja se aprofundar sobre desenvolvimento humano — é a Hipnose Ericksoniana

Esse método, criado pelo psiquiatra Milton H. Erickson, vem sendo usado como estratégia para desenvolver o potencial e as habilidades do profissional, além de possibilitar uma maior compreensão da mente humana.

A hipnoterapia, que costuma vir associada a um trabalho terapêutico, conversa com a mente inconsciente do paciente, e é um instrumento de apoio para acessar emoções e informações que seriam quase impossíveis de serem acessadas de outra forma.

Estudos recentes revelam que o intelecto controla apenas 5% do comportamento humano, ou seja, 95% das mudanças comportamentais são realizadas no nosso inconsciente.

O terapeuta que estiver bem preparado para aplicar a técnica da hipnose, torna-se capaz de interpretar o contato do paciente com seu inconsciente, de forma a guiá-lo na busca pela cura e autoconhecimento. Seu trabalho, dessa forma, se torna mais rápido e efetivo, o que possibilita a ampliação e retenção de clientes.

Esse post foi útil para você? Quer complementar seu processo de coaching ou terapia com uma visão mais aprofundada sobre desenvolvimento humano? Então assine agora mesmo nossa Newsletter e receba conteúdos sobre a Hipnose Ericksoniana e as vantagens de se comunicar com a mente inconsciente.