Para alguns profissionais, a hipnose ericksoniana pode ser novidade. Mas a verdade é que, além de ser reconhecida pela ciência como técnica auxiliar no tratamento de dores emocionais e traumas, ela também tem o apoio do Conselho Federal de Psicologia (CFP).

Desse modo, a técnica pode ser utilizada na área clínica por médicos, odontólogos, psicólogos, fisioterapeutas, mas não se restringe aos profissionais da área de saúde.

Se você se interessa pelo assunto, mas ainda tem ressalvas, não deixe de ler este artigo. Nele, você vai saber o que é e em que se baseia a hipnose ericksoniana e vai descobrir o que a ciência está falando sobre ela. Não perca!

O que é hipnose ericksoniana?

Desenvolvida por Milton Erickson, a hipnose ericksoniana é uma técnica que trabalha com a premissa de que paciente tem responsabilidade direta na sua cura, ou seja, trata-se de um tratamento personalizado, focado na individualização do mesmo.

Por si só, esse conceito elimina o mito de que o paciente perde o controle durante o transe hipnótico. A intervenção respeita as situações de cada um durante o trabalho. Por meio deste método, o hipnoterapeuta utiliza estratégias de orientação para conhecer a linguagem do paciente e, assim, acessar seu inconsciente.

Ele atua como um condutor — ou orientador —, colocando-o em contato com sua mente inconsciente para obter soluções positivas. Não há perda de consciência em nenhum momento e o indivíduo participa de todas as intervenções.

Quem foi Milton Erickson?

Considerado uma das maiores autoridades em hipnose aplicada à medicina e à psicoterapia, Milton Hyland Erickson foi um psiquiatra estadunidense. Ele acreditava que a mente inconsciente possui maiores condições de obter soluções positivas diante dos problemas.

Por isso, defendia que tanto as mudanças comportamentais quanto os processos de aprendizagem são inconscientes, ou seja, que para modificá-los ou potencializá-los, deve-se trabalhar neste nível da mente e não de forma consciente.

Ele observou a manifestação das doenças em diferentes pacientes e chegou à conclusão que cada um deveria ser tratado de forma única. Para que isso fosse possível, procurou conhecer a linguagem de cada indivíduo para que, por meio dela, fosse possível acessar seu inconsciente, respeitando suas crenças e valores individuais.

Por este motivo, o Modelo Milton — conjunto de padrões verbais associados com sugestão hipnótica e linguagem — hoje é procurado por pessoas em busca de autoconhecimento e utilizado por diversos profissionais que usam a hipnose como técnica auxiliar nas mais variadas intervenções médicas e psicológicas.

O que o conselho de psicologia fala sobre a hipnose ericksoniana?

O Conselho Federal de Psicologia (CFP) entende que a metodologia ericksoniana é um recurso complementar e auxiliar da Psicologia. No entanto, deve ser praticada por profissionais comprovadamente capacitados e utilizar conhecimentos e técnicas fundamentadas na ciência psicológica. Deve, ainda, se pautar na ética e na legislação profissional da categoria.

Além disso, a intervenção hipnótica — sobretudo a metodologia ericksoniana — ganhou reconhecimento do CFP não só pelos seus avanços no campo da Psicologia, mas também por ser um recurso capaz de ajudar na resolução de problemas físicos e psicológicos como:

  • alívio de dores;
  • estados de ansiedade;
  • medos, fobias e traumas;
  • depressão e estresse;
  • controle de hábitos — como tabagismo; e
  • diferentes setores da clínica médica e cirúrgica.

Vale destacar que a hipnose não é reconhecida como psicoterapia e sim como método auxiliar valioso, principalmente por oferecer ao tratamento procedimentos que só podem ser obtidos por meio desta técnica.

Este método está liberado para ser utilizado em consultórios?

A hipnose não só pode ser utilizada em consultórios, como é uma ótima ferramenta para psicólogos, médicos, odontólogos e outros profissionais certificados. Inclusive, o seu uso em consultórios é cada dia maior, já que os resultados são alcançados em menor tempo se comparado às psicoterapias tradicionais.

Quando o método é utilizado para o tratamento de problemas físicos ou psicológicos, dá-se o nome de hipnoterapia ou hipnose clínica. Quando feita em consultório, a técnica oferece ao paciente maior confiança no processo, deixando-o mais propício a encontrar em si mesmo a cura ou solução para os seus problemas.

É importante salientar que a formação completa em hipnose ericksoniana dura aproximadamente 2 anos e meio. Somente dessa forma é possível assimilar todo o conteúdo de forma clara e detalhada.

Por que o tratamento com hipnose está fazendo sucesso no mercado?

Devido aos resultados assertivos proporcionados pela intervenção hipnótica no tratamento dos mais diversos problemas, aumentou interesse pelo assunto na mídia e nos meios acadêmicos e científicos. Prova disso foi a recente polêmica que abordou a hipnose na novela “O Outro Lado do Paraíso”.

Mesmo que o método utilizado na trama não seja o correto em sessões de hipnoterapia, é sempre uma oportunidade de esclarecer leigos e curiosos.

A hipnose ericksoniana, por exemplo, é muito eficaz no tratamento de traumas psicológicos. Desde que o método seja aplicado por um profissional que passou por uma formação completa no assunto.

O problema é que alguns profissionais como coaches e terapeutas que procuram por treinamentos rápidos e saem aplicando o método da hipnose ericksoniana em casos de trauma sem nenhuma preparo, o que é um perigo para pacientes, além de ser prejudicial para a imagem dos profissionais que usam a hipnose de forma séria.

Como funciona uma “sessão de hipnose” clínica?

Para entender como funciona uma sessão de hipnose clínica, é importante conhecer os princípios chaves da técnica. Com base neles, é possível compreender como o processo se desenrola e de que forma o hipnoterapeuta conduz o paciente.

Princípios chaves da hipnose ericksoniana

1. Cada pessoa é única e, por isso, cria suas próprias condições de cura. O hipnoterapeuta possui apenas papel de guia e usa essas condições para ajudar o paciente.

2. Linguagens e processos mentais estão em constante estado de fluxo criativo.

3. Todo problema tem solução, se forem utilizadas as ferramentas corretas.

4. Todos têm em seu interior a capacidade para resolver quaisquer problemas. Ao assumir essa responsabilidade, abre-se um novo caminho no processo de cura.

5. É preciso criar uma mudança estratégia e permitir que ela tome forma, afinal, basta uma pequena mudança para desencadear outras maiores.

6. Não existe resistência se a solução para um problema vem da própria pessoa. Por esse motivo, é preciso acionar a mente inconsciente e reunir as informações e ações necessárias para atingir a cura.

7. Há poder na troca de vulnerabilidade.

8. É preciso mais conexão, aceitação, amor e comunicação com a mente inconsciente para uma vida plena.

Comece a ver a hipnose ericksoniana como um método sério! 

Como você pode notar, a hipnose moderna está longe de ser considerada insegura e muito menos um show, como algumas pessoas acreditam. Trata-se de um método reconhecido por Órgãos de renome como o Conselho de Psicologia e pela comunidade científica nacional e internacional.

Gostou do nosso artigo? Você sabia que o ACT Institute possui a melhor formação de Hipnose Ericksoniana do Brasil? Conheça os nossos cursos e aproveite os nossos artigos para se aprofundar mais neste tema!