Na semana passada, tivemos uma conversa muito produtiva sobre o que é a PSICOLOGIA PRÉ E PERINATAL que gerou questionamentos saudáveis a respeito da efetividade deste conhecimento.

Por isso, gostaríamos de relembrar que um dos motivos da eficácia deste ramo da psicologia não reside, apenas, na maneira de tratar as problemáticas que criaram raízes ou no momento da concepção ou nos nove meses de desenvolvimento intrauterino, como, também, no modo como ela compreende o contexto geral do nascimento do trauma.

Veja este exemplo. Se, no útero materno, o feto recebe de sua mãe alguma forma angústia no decorrer da 3ª semana de gestação, período em que o sistema cardíaco está em sua fase crítica de desenvolvimento, a evolução futura e o funcionamento saudável do sistema cardiovascular podem ser impactados. O resultado poderá ser caracterizado como doenças cardiovasculares e outras complicações quando criança, jovem ou adulto. Já o resultado emocional pode ser evidenciado em forma de ansiedade, de falta de conexão com o outro, medo de criar vínculos duradouros, entre outros.

É verdade que poderíamos escrever neste espaço outros tantos motivos que afirmam o quanto a Psicologia Pré e Perinatal é importante para o equilíbrio e desenvolvimento saudável do ser, mas, muito mais forte que nossas palavras, são os depoimentos de quem vivenciou este conhecimento. Por isto, selecionamos três vídeos que farão você entender porque esta área da psicologia é de extrema importância para sua vida adulta.

MARIA PAULA
Atriz, psicóloga, escritora e apresentadora

 

PATRÍCIA DELLA TORRE
Psicóloga Clínica

 

ADILSON DE ABREU
Psicólogo