Em fevereiro deste ano a OMS (Organização Mundial da Saúde) divulgou o relatório “Depressão e outros distúrbios mentais comuns: estimativas globais de saúde”. Entre os dados apresentados, ele acusou que cerca de 18,6 milhões de brasileiros — ou seja, 9,3% da população — sofrem com distúrbios relacionados à ansiedade.

Esses problemas podem causar outros que variam em gravidade, como nervosismo, alterações de humor e no sono, estresse, transtornos psicológicos e também a depressão. Por isso, é muito importante saber como evitar as crises ansiosas.

Neste artigo, selecionamos algumas dicas para ajudar a controlar a ansiedade no dia a dia, de forma simples e prática. Veja como manter o equilíbrio das emoções facilmente:

1. Meditar

A meditação pode ser feita com técnicas de yoga e tai chi, mas também pode-se obter bons resultados controlando os pensamentos e mantendo a mente tranquila por alguns minutos.

Mesmo na correria do cotidiano, ao se levantar, ou antes de ir dormir, faça uma pausa de tudo, feche os olhos, relaxe e deixe a mente livre de perturbações, problemas e outros pensamentos. Foque em si mesmo e em sua respiração para controlar os picos de emoção.

2. Focar no presente

A ansiedade pode surgir quando criamos muitas expectativas para o futuro. A incerteza faz com que venha a insegurança, que estimula o sistema nervoso — levando a ansiedade a se manifestar. Por isso, é importante focar no presente.

Mantenha a concentração no que está acontecendo agora. Assim, você conseguirá ter sucesso nas ações de hoje e encontrará boas soluções para as de amanhã. Evitar a procrastinação também ajuda a minimizar o acúmulo de tarefas e manter a ansiedade controlada.

3. Controlar a respiração

A respiração acelerada ou descompassada pode agravar os sintomas físicos da ansiedade, que são os tremores, as quedas de pressão, a ofegância, a taquicardia e a sudorese. Por isso, é importante controlá-la para reequilibrar o organismo.

Nas crises ansiosas, procure respirar lenta e profundamente, deixando o abdômen expandir. Inspire pelo nariz e expire pela boca, de forma a controlar a ventilação do cérebro e todo o corpo.

4. Evitar as situações estressantes

A ansiedade pode ser desencadeada em função de situações estressantes vivenciadas no dia a dia. Então, o ideal é evitá-las sempre que possível.

Se for natural de uma rua estar congestionada e você fica nervoso com isso, prefira fazer outra rota. Se tiver um compromisso importante no dia seguinte, tente acordar mais cedo para evitar o atraso e a correria e também sempre deixe tudo pronto de antemão.

São pequenas mudanças de hábito, que devem ser baseadas em situações que te fazem perder o controle e alteram o seu humor. Identifique-as e procure alternativas menos estressantes.

5. Praticar o otimismo

A ansiedade pode provocar pensamentos negativos e catastróficos, que inundam a mente e interferem no raciocínio, aumentando ainda mais a tensão. O ideal é procurar manter a razão e analisar a situação.

Refletir ajuda a perceber que o problema não é tão grave e pode ser superado. Então, deve-se cultivar pensamentos agradáveis e otimistas — não ilusórios ou fantasiosos, mas, sim, estimulando a mente a focar nas probabilidades de tudo dar certo.

6. Manter a organização

Também é muito importante para quem sofre crises de ansiedade manter a rotina e o ambiente organizados. A desorganização pode causar confusão e interferir no raciocínio, bem como na tomada de decisões.

Ela ainda pode ser estressante e provocar acúmulo de tarefas, sobrecarregando a mente e o corpo. O ideal é organizar os deveres e afazeres, anotando tudo aquilo que precisa ser feito. E o ambiente deve ser otimizado para ser dinâmico e prático, facilitando o dia a dia.

7. Fazer alongamentos

Assim como os exercícios para respiração, alongar o corpo está entre as dicas para ajudar a controlar a ansiedade. Isso porque esticar os músculos elimina a tensão e promove o relaxamento.

Nos momentos de estresse é interessante buscar um local tranquilo e alongar a musculatura, aliviando as costas, os ombros e o pescoço, regiões que ficam sobrecarregadas devido ao nervosismo.

8. Fazer pausas estratégicas

Manter o foco e a concentração nas obrigações durante todo o dia pode provocar ansiedade. Para que a mente e o corpo relaxem e aliviem as tensões é importante fazer pausas estratégicas entre as tarefas.

Pode ser adotada a técnica Pomodoro, que consiste em focar a atenção em uma obrigação durante um determinado tempo — meia hora, uma hora, ou como julgar melhor. Depois disso, faz-se uma pausa para beber água, tomar um café, alongar, caminhar um pouco e desviar a atenção.

Assim, a circulação sanguínea é ativada, a mente pode descansar e substâncias que provocam sensação de bem-estar são liberadas pelo movimento. Essa pausa pode ajudar a manter o rendimento, porque evita a sobrecarga e a fadiga.

9. Respeitar seus limites

Nem sempre podemos fazer tudo sozinhos ou no tempo em que gostaríamos que fosse feito. É importante respeitar os próprios limites para que se mantenha uma rotina equilibrada e a ansiedade fique longe. Para isso:

  • evite acumular tarefas;
  • tenha boas noites de sono;
  • reserve um tempo para o lazer;
  • trabalhe somente durante o expediente;
  • não assuma muitos compromissos;
  • delegue tarefas para outras pessoas;
  • peça ajuda quando precisar;
  • e saiba dizer não.

Se os limites da mente, do corpo e do tempo forem respeitados, previne-se o estresse e o cansaço, evita-se os prazos apertados e, assim, a ansiedade é controlada.

Dica extra: a hipnose Ericksoniana também pode ajudar

Além de todas essas dicas para ajudar a controlar a ansiedade no dia a dia, também é possível adotar uma abordagem mais complexa para combater esse problema. A hipnose Ericksoniana é um método eficaz e que traz resultados rápidos e definitivos.

Isso porque as causas da ansiedade podem ser mais profundas e estarem enraizadas em problemas que o indivíduo desconhece. O medo de falar em público, por exemplo, pode estar relacionado a uma experiência ruim que o inconsciente associa ao momento de forma negativa.

Assim, se a pessoa puder analisar a si mesma e aumentar seu autoconhecimento, poderá compreender o que provoca a sensação negativa e desencadeia a ansiedade. A hipnose permite essa análise aprofundada para que se possa vislumbrar a realidade por outro ângulo.

Dessa maneira, ela passa a conhecer suas emoções e o que está guardado em sua mente inconsciente, e, assim, consegue adotar uma nova postura frente as situações que lhe provocam desconforto.

Além disso, a hipnose Ericksoniana também auxilia no desenvolvimento do potencial, na capacidade de organização, na produtividade e no aproveitamento do tempo. Tudo isso faz com que o indivíduo tenha mais autoconfiança e, então, domine com maestria tudo aquilo que precisa fazer.

Associando as dicas para ajudar a controlar a ansiedade que citamos durante o artigo com a hipnose Ericksoniana, as sensações desconfortáveis e emoções negativas ficarão no passado. Será possível manter o controle e o equilíbrio, mesmo em momentos estressantes e delicados e, ainda, aproveitar melhor os dias e as oportunidades.

A ansiedade pode atrapalhar a vida das pessoas, por isso, é importante conhecer as características do transtorno de ansiedade e saber identificá-lo para iniciar o tratamento adequado e recuperar a qualidade de vida.